Como alimentar bebês com alergia ou intolerância à leite

As crianças que possuem intolerância à lactose não produzem uma enzima chamada lactase em quantidades ideais. Essa enzima é a principal responsável pela digestão…

As crianças que possuem intolerância à lactose não produzem uma enzima chamada lactase em quantidades ideais. Essa enzima é a principal responsável pela digestão do açúcar do leite, a lactose. Saiba mais sobre o assunto e veja como alimentar bebês com alergia ou intolerância à leite.

A alergia ao leite é muito comum em bebês. (Foto: divulgação)

Intolerância à lactose

É comum a ocorrência de intolerância a lactose depois de diarreias infecciosas intensas, já que a produção enzimática fica perdida pela mucosa que foi agredida pelos agentes infecciosos, virais ou bacterianos. Quando a lactose não é absorvida corretamente, várias reações acabam distendendo o intestino e gerando desconforto, gases, diarreia e às vezes vômitos. São problemas chatos e difíceis de conviver, e há risco para a saúde.

A intolerância trata-se de um fenômeno diferente da alergia ao leite. Os sintomas de intolerância à lactose são digestão, enquanto as alergias podem afetar o sistema respiratório e a pele. Os bebês que nasceram prematuros às vezes demoram pra produzir essa enzima, mas ela normalmente aumenta no último trimestre da gravidez.

É possível que os sintomas da intolerância à lactose surjam em crianças pequenas, porém o mais normal é eles aparecerem em crianças maiores, principalmente em adolescentes. É raro bebês sofrerem com intolerância, sendo muito comum apresentarem alergia à proteína do leite.

A amamentação ajuda a evitar a intolerância. (Foto: divulgação)

Alergia ao leite

A reação alérgica é provocada pela reação ao leite de vaca. Esse problema é muito comum em crianças, principalmente em bebês. Os adultos raramente tem alergia à proteína do leite de vaca. Dentre os principais sintomas está o vômito, cólica, diarreia, dor abdominal, prisão de ventre, dermatites, sangue nas fezes, problemas respiratórios e emagrecimento intenso. Podem surgir em questão de minutos, horas ou dias depois da ingestão do leite de vaca e derivados, de maneira persistente ou repetitiva.

Leia Também:  Entenda a intolerância à lactose em bebês

Como alimentar um bebê com alergia ou intolerância à leite

A intolerância pode ser resolvida com maior facilidade do que a alergia ao leite.  Existe casos que não é necessário excluir totalmente a lactose da dieta da criança. O leite e derivados com baixa quantidade de lactose já resolvem o problema da alimentação da criança. Porém, é essencial consultar um especialista para analisar o grau de intolerância.

Nos dois casos, entretanto, é preciso fazer o diagnóstico o mais rápido possível, para não levar à desnutrição da criança. Os pais devem ficar de olho nos rótulos dos produtos comprados para alimentar o bebê e quem cuida do mesmo deve ficar ciente. É necessário também fazer o acompanhamento de peso e estatura mensal, para observar se o desenvolvimento está normal.

A alimentação dos bebês deve ser com baixa lactose. (Foto: divulgação)

A intolerância à lactose e alergia são causas que levam a privação da criança ao consumo de leite e derivados que contenham altas quantidades desse açúcar. A dieta para a intolerância à lactose  deve ser prescrita pelo médico. Os pais devem ficar atentos para o compra de produtos que não ofereçam riscos para o bebê.

Top