Como ajudar uma pessoa traumatizada

Em algum momento da vida todos experimentamos a sensação de não conseguir encontrar palavras para descrever determinado acontecimento e acabamos usando a expressão “você…

Em algum momento da vida todos experimentamos a sensação de não conseguir encontrar palavras para descrever determinado acontecimento e acabamos usando a expressão “você deveria ter estado lá”. O trauma é exatamente assim, pois a vítima não consegue transmitir com palavras toda a angústia que sente. É uma experiência tão intensa e pessoal que se torna praticamente impossível de ser descrita.

O trauma é uma situação tão intensa que não pode ser descrita. (Foto: divulgação)

Por mais que outras pessoas possam sentir empatia e se sensibilizar com alguém que passou por determinado trauma, o completo entendimento de sua magnitude e do modo como afeta o estado psicológico do indivíduo é extremamente difícil de ser compreendido. Entretanto é possível ajudar pessoas que passaram por experiências perturbadoras a criar mecanismos para lidar com a situação, mostrando que a sensação de viver em um inferno pessoal e não poder contar com ajuda de ninguém, é irreal. Confira as dicas de como ajudar uma pessoa traumatizada.

Saiba como lidar com o trauma.

Conquiste a confiança e ofereça apoio

O primeiro passo para conquistar a confiança da vítima de trauma e fazer com que ela aceite ser ajudada é oferecer suporte emocional e espiritual. A dica é procurar conversar com a pessoa, evitando fazer muitas perguntas e deixando com que ela desabafe sobre suas queixas, necessidades e medos no momento em que se senta confortável.

Um mecanismo que ajuda a aliviar a angústia momentaneamente é a crise de choro. Caso isso aconteça, é fundamental que se espere com paciência, ficando em silêncio e tocando o ombro ou segurando a mão da pessoa fragilizada. Dependendo das crenças do indivíduo, é bastante válido fazer preces e leituras da bíblia, que ajudam a trazer conforto.

Leia Também:  Aprenda a combinar modelo de sapato com a roupa

Providencie as necessidades básicas

Certifique-se de que a vítima possa suprir suas necessidades básicas como alimentação, higiene, lugar tranquilo para repouso e companhia de terceiros, se necessário. Dependendo da intensidade em que o sistema emocional foi afetado, a pessoa pode permanecer impotente para realizar até mesmo as tarefas mais simples.

Necessidades individualizadas

É fundamental se lembrar de que as necessidades variam de um indivíduo para outro, portanto, enquanto alguns precisam desabafar conversando, chorando e externando toda sua raiva e angústia, outros irão preferir o silêncio, que deve ser respeitado.

Aprenda a lidar com os traumas das crianças.

A ajuda de profissional especializado é fundamental. (Foto: divulgação)

Atenção para sinais de psicose

Pessoas que passaram por situações de intenso estresse podem entrar em estado psicótico, independente de ter ou não algum histórico de surto. É importante ficar atento para sinais como estranhamento de si mesmo, irritação intensa, ideias de perseguição, alucinações audiovisuais, agitação ou isolamento profundo e olhar estranho, que indicam a necessidade de avaliação médica.

Cuidado com o estresse pós-traumático

Os sinais de estresse pós-traumático costumam aparecer entre 30 e 45 dias após o evento traumatizante e inclui sofrimento emocional bastante intenso, angústia, desinteresse em sair de casa e ouvir notícias. A pessoa passa a reviver as imagens do acontecido, apresentando medo de que a situação possa acontecer novamente, inquietude e muita ansiedade ao contemplar qualquer circunstância semelhante ao trauma. Nesse momento é fundamental escutar as queixas e deixar com que a pessoa desabafe, lhe ajudando a se lembrar de que o pior já passou.

Entenda melhor o estresse pós-traumático e como tratar.

Reconheça seus próprios limites

Uma dica importante é não tentar dar apoio emocional se isto não é um talento nato. Por mais que exista muita boa-vontade, pessoas que não sabem como lidar com a dor emocional podem acabar piorando a situação ao através de seu próprio descontrole emocional.

Leia Também:  Dicas para suavizar as rugas na testa

 Ofereça ajuda especializada

As vítimas devem experimentar sensações como falar e sentir a dor emocional sem a ajuda de nenhum subterfúgio, como o uso de remédios calmantes. Uma maneira saudável da vítima de trauma expressar sua dor em um ambiente seguro é fazendo tratamento com psicólogo ou psiquiatra, que são profissionais treinados para lidar com esse tipo de situação e podem ajudar na criação de meios para enfrentar os medos, sendo fundamental no tratamento adequado.

Atavés de dicas simples é possível ajudar vítimas de traumas. (Foto: divulgação)

O trauma é uma situação de estresse intenso e que não pode ser expresso em palavras. Muitas vezes as vítimas sofrem sozinhas por se sentirem desamparadas e incompreendidas. Seguindo as dicas é possível ajudar uma pessoa traumatizada, oferecendo melhor apoio emocional e ajudando a lidar com a situação.

Top