Comercial da Claro com Ronaldo e Neymar foi suspenso por simular trote

A propaganda comercial estrelada pelo ex-jogador de futebol Ronaldo e o jogador Neymar teve que ser retirado do ar por simular trote. A decisão foi do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), que pediu a remoção do comercial publicitário nesta semana.

Comercial mostra Ronaldo dando trotes de Neymar (Foto: Divulgação)

Comercial foi visto como algo deseducativo

A propaganda da Claro, operadora de telefonia, mostrava Ronaldo ligando várias vezes para Neymar fora de hora e aplicando um trote. Segundo informações do Conar, o comercial foi considerado “deseducativo”. Na avaliação dos consumidores da empresa, o trote de Ronaldo e Neymar poderia ser visto como um exemplo para as crianças. A suspensão foi decidida por unanimidade e a companhia pode recorrer num prazo de 30 a 40 dias.

Diante de um comunicado oficial que a Claro emitiu à imprensa, a empresa afirmou que “a propaganda deixava claro que se tratava de uma brincadeira entre amigos” e que esse trote não poderia ser considerado ilegal, segundo o Código Penal, “por não envolver nenhum serviço de emergência”. Mesmo assim, a companhia seguiu as orientações do Conar. “Já retiramos o filme do ar”, declarou na nota.

Comercial da Claro com Ronaldo e Neymar (Foto: Divulgação)

Comercial mostra Neymar e  Ronaldo em trote

No comercial retirado do ar pelo órgão, Ronaldo aparece ligando para Neymar e, com uma voz bem diferente, pergunta: “Alô, Neymar, sabe quem está falando?”. “Ronaldo, é a décima vez que você me liga passando o mesmo trote, velho. Está no Claro fixo, né?”, responde o namorado da Bruna Marquezine, que agora também virou garota propaganda da marca, aparecendo em um comercial diferente, onde é associada a algo positivo. A brincadeira do trote de Ronaldo em Neymar é feita mais duas vezes.

A propaganda da Claro já tem como garoto propaganda Neymar e Ronaldo em vários momentos, mas nesse caso do trote em especial, os ídolos do Brasil acabam sendo associados a um exemplo mais que negativo, embora a Claro não veja nesse ponto de vista.

Veja o comercial:

Reply