Combinar cores na decoração: ideias, dicas

As cores se revelam capazes de transformar os ambientes residenciais, mas precisam ser escolhidas com muito cuidado para não cometer equívocos. Antes de reinventar…

Por Isabella Moretti em 23/02/2012

As cores despertam estímulos e sensações

As cores se revelam capazes de transformar os ambientes residenciais, mas precisam ser escolhidas com muito cuidado para não cometer equívocos. Antes de reinventar a decoração por meio das tonalidades, é necessário testar as combinações, conhecer a simbologia e ter em mente a finalidade da escolha.

O essencial das cores

O uso do laranja foi capaz de energizar a sala de estar

Dependendo da forma como é usada, cada cor desperta um estímulo ou uma sensação. As tonalidades neutras aparecem como recorrentes na hora de decorar, afinal, não causam enjoo nos moradores com tanta facilidade. Os tons quentes e frios também se destacam como opções, sendo inseridos através de paredes, móveis e complementos.

Apesar do medo que existe na hora de trabalhar com cores no visual da casa, os especialistas acreditam que cometer ousadias é fundamental para que a residência adquira personalidade. Fica claro, então, que uma casa toda branca é sem graça e necessita de um colorido especial.

Antes de combinar as cores nos ambientes, é essencial conhecer os efeitos causados por elas. Por exemplo, os tons escuros deixam o espaço menor e aconchegante, enquanto o branco e outras tonalidades claras conferem amplitude, mas correm o risco de causar frieza. Em todo caso, nenhuma cor pode ser usada em excesso, na verdade precisa existir uma parceria para obter os melhores resultados.

Obter informações sobre cada cor é uma forma de explorar a sua psicologia. Por exemplo, sabe-se que o vermelho tem a capacidade de energizar ambientes, tal como seus companheiros laranja e amarelo que integram o grupo de cores quentes. Já o azul, verde e lilás são cores frias, usadas em áreas de repouso, descanso e serenidade.

Cada cor possui a sua simbologia e é classificada em um grupo diferente. No círculo cromático, existe uma separação das tonalidades: Primárias (azul, vermelho e amarelo), Secundárias (laranja, verde, violeta) e Terciárias (misturas resultantes das cores primárias e secundárias).

Combinações

Roda de cores

Há inúmeras possibilidades de combinar cores na decoração, mas os ajustes perfeitos dependem da forma como os tons se relacionam, podendo ser complementar ou harmonioso. Independente da escolha, é necessário buscar um equilíbrio colorido, sem danificar a identidade visual.

O uso das cores complementares aposta na ousadia da oposição, ou seja, leva em conta os lados opostos do círculo cromático. Verde + vermelho, azul + laranja, violeta + amarelo são possíveis combinações complementares. Ao trabalhar com cores harmônicas, a decoração busca um equilíbrio entre os tons sem fugir da família de cores, como é o caso do violeta + lilás ou azul claro + azul escuro.

Na hora de combinar cores, os tons neutros se revelam verdadeiros coringas da decoração. Eles são versáteis e destacam a cores acompanhantes, no caso a tonalidade fria ou quente.

 

Top