Coma induzido: o que é, saiba mais

O coma é um estado de redução da consciência, caracterizado pela diminuição completa ou parcial da capacidade de responder a estímulos externos. Esse evento…

O coma é um estado de redução da consciência, caracterizado pela diminuição completa ou parcial da capacidade de responder a estímulos externos. Esse evento geralmente é secundário a uma lesão do sistema nervoso central, e pode ser reversível ou não. Entretanto, a medicina moderna é capaz de induzir pacientes ao coma para tratar determinados problemas de saúde. Entenda o que é o coma induzido e saiba mais sobre o assunto.

O coma normalmente é secundário a lesão no sistema nervoso central. (Foto: divulgação)

Principais causas de coma

Existem várias situações que podem causar o coma. Entre os principais, podemos destacar:

  • Traumatismo craniano;
  • Infecção do sistema nervoso central;
  • Tumores cerebrais;
  • Acidente vascular encefálico (AVC ou AVE);
  • Desordens metabólicas, como hipoglicemia, hiperglicemia, hipotireoidismo severo e insuficiência renal avançada;
  • Intoxicação por drogas como o álcool.

Entenda o que é traumatismo craniano.

Uma das principais causas de indução do coma é a insuficiência respiratória. (Foto: divulgação)

O coma induzido

O coma induzido é um processo de sedação controlada, em que o paciente fica inconsciente, mas é rigorosamente monitorizado. Diferente do que as pessoas costumam imaginar, esse processo não é uma maneira de “desligar” o cérebro, para que ele descanse e se recupere de lesões, pois, na verdade, o cérebro nunca para de funcionar.

Existem vários benefícios que tornam esse procedimento bastante útil na medicina, como:

  • Manter a segurança e bem-estar do paciente;
  • Maneira eficiente de evitar a dor e o desconforto;
  • Ajuda a controlar a ansiedade, além de minimizar o risco de traumas psicológicos por induzir a amnésia;
  • Possibilita a realização mais segura de determinados procedimentos, por acalmar o paciente.

A principal causa de indução do coma é a necessidade de ventilação mecânica, quando o paciente se encontra incapaz de manter uma saturação satisfatória de oxigênio no sangue. Essa situação é muito comum em casos de pessoas com infecções respiratórias, como as pneumonias, ou em pessoas que sofreram traumatismo craniano grave e perderam a capacidade de respirar por conta própria.

Leia Também:  Benefícios da soja na menopausaa

Vítimas de politraumatismo ou queimaduras muito extensas são pacientes em que essa alternativa de sedação deve ser considerada, pois a dor decorrente desse tipo de acidente pode ser insuportável. Nesses casos costuma-se associar um analgésico ao tratamento.

Saiba como tratar queimaduras.

Coma induzido é o termo leigo para sedação. (Foto: divulgação)

Portanto, diferente do coma não provocado intencionalmente pela equipe médica, o coma induzido é uma medida adotada para poder realizar o tratamento necessário para salvar a vida do paciente, proporcionando-lhe maior segurança e conforto. O termo “coma induzido” é considerado um termo leigo, pois no meio médico é utilizada a palavra “sedação” para se referir a esse estado.

Top