Cólicas do bebê: mitos e verdades

Muitos pais encontram-se apreensivos diante das cólicas que podem atingir os bebês. São muitas as crendices sobre como melhorar esse incomodo nos pequenos. Devido…

Muitos pais encontram-se apreensivos diante das cólicas que podem atingir os bebês. São muitas as crendices sobre como melhorar esse incomodo nos pequenos. Devido a isso, separamos alguns mitos e verdades sobre as cólicas do bebê.

Saiba como aliviar as cólicas nos bebês.

Muitos pais ficam apreensivos diante de bebês que apresentam cólicas. (Foto: divulgação)

A imaturidade do bebê tem relação direta com o aparecimento das cólicas – verdade

Especialistas afirmam que as cólicas possuem relação direta com a imaturidade do sistema gastrointestinal, assim como do sistema nervoso central. Como o funcionamento e formação de ambos estão incompletos, os movimentos intestinais se tornam descoordenados, resultando no aparecimento das dores. Vale ressaltar que após três meses, os dois sistemas atingem a maturidade e as cólicas deixam de ser um incômodo para os pequenos.

Nem todo bebê apresentará cólica – verdade

Os fatores genéticos e biológicos contribuem para a manifestação ou não das dores tipo cólicas nos bebês. Sendo assim, algumas crianças podem não apresentar o sintoma.

Todo o choro é sinal de que a criança está com cólica – mito

Nem todo bebê que chora está com cólica. Ou seja, diversos fatores podem desencadear a choradeira, sendo a fome o motivo mais comum. Além disso, diante da cólica, o bebê pode apresentar outras manifestações, entre elas: contorcer o corpo, face avermelhadas e, em alguns casos, a expressão de dor pode ser visível.

A alimentação da mãe pode contribuir com o aparecimento da cólica. (Foto: divulgação)

A alimentação da mãe pode influenciar na manifestação da cólica no bebê – verdade

Estudos comprovaram que a alimentação da mãe pode contribuir com o aparecimento da cólica no bebê. Assim, o mais comum entre eles é o leite de vaca. Além disso, esse alimento é o principal responsável em desencadear alergias futuras ao bebê.

Leia Também:  Decoração de jardim para natal: fotos, dicas

Bebês que se alimentam de fórmulas industriais tem maior chance em desenvolver cólicas – verdade

É comprovado que os bebês que se alimentam de fórmulas especializadas tem uma chance maior em desenvolver as cólicas quando comparados a outros que recebem o leite materno. Isso porque o leite materno é mais bem absorvido e aceito pelo organismo do bebê. Além disso, ele é rico em nutrientes  e elementos que colaboram com o amadurecimento do intestino infantil.

Os chás caseiros contribuem para a melhora das cólicas nos bebês – mito

Até o momento, não há comprovação sobre a eficácia do uso de chás para o alívio das cólicas nos bebês. Assim, antes de fornecer  o produto à criança, é ideal buscar a orientação de um especialista.

O bebê que não arrota após mamar tem maior tendência em desenvolver cólicas – verdade

Na maioria das vezes, o bebê acaba ingerindo ar durante as mamadas. Como consequência, o acúmulo de ar pode contribuir para a formação de gases e consequente manifestação das cólicas. Assim, é muito importante que a mãe, logo após fornecer o leite, coloque o bebê para arrotar, de modo a evitar o sintoma tão incomodo.

O choro, nem sempre, é sinal de cólicas nos bebês. (Foto: divulgação)

As cólicas são sintomas muito comuns entre os bebês, isso acaba deixando os pais apreensivos. Após conhecer alguns mitos e verdades sobre as cólicas do bebê e caso o pequeno esteja sofrendo com o problema, é ideal buscar a orientação de um especialista.

Saiba mais sobre os exercícios para aliviar as cólicas dos bebês.

Top