Clima influencia nas mortes causadas por AVC e enfarte

Os fatores climáticos costumam ter impacto na saúde do organismo. De acordo com pesquisas realizadas pelo Hospital Albert Einstein junto com a Unicamp, a…

Por Isabella Moretti em 20/03/2012

As condições climáticas podem influenciar no número de mortes causadas por AVC e enfarte.

Os fatores climáticos costumam ter impacto na saúde do organismo. De acordo com pesquisas realizadas pelo Hospital Albert Einstein junto com a Unicamp, a temperatura ambiente interfere nas vítimas fatais de AVC e infarto do miocárdio.

Os estudos apontam que o frio e a baixa umidade do ar aumentam as possibilidades de sofrer enfarte ou AVC. As variações climáticas desencadeiam mais mortes, principalmente nos dias em que a temperatura oscila.

O foco da pesquisa foi São Paulo, que apresenta índices alarmantes de infarto e AVC. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, cerca de 100 pessoas sofrem Acidente Vascular Cerebral diariamente no estado.

☰ CONTEÚDO

Qual a influência da temperatura?

Em dias de temperatura amena, a mortalidade por enfarto é menor.

A pesquisa levanta a hipótese de que a temperatura amena reduz a moralidade em decorrência de enfarte. De acordo com a avaliação, quando o clima está equilibrado, as condições para o funcionamento do coração de tornam melhores e menos arriscadas. Ou seja, quando as temperaturas giram em torno de 21,6 e 22,6ºC, o metabolismo não precisa fazer tantos esforços na sua manutenção.

Em um dia com temperaturas muito baixas, aumentam as chances das veias coronárias sofrerem com espasmos. Por isso na temporada de frio os casos de enfarte aumentam até 30%.

Quando o ar apresenta baixa umidade acaba contribuindo com a incidência de enfarte, já que as inflamações se tornam mais frequentes e comprometem a saúde do coração. As pesquisas apontam também que a poluição do ar é um fator de risco cardiovascular.

Novos estudos serão realizados para compreender a influência do clima nas doenças fatais.

Entenda o AVC

O derrame compromete a cognição e o desempenho físico.

O acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame, é responsável por afetar as funções do cérebro e comprometer o sistema nervoso central. Existem vários fatores de riscos que desencadeiam a doença, tais como diabetes, tabagismo, hipertensão arterial, entre outros.

O derrame é ainda classificado isquêmico e hemorrágico, sendo que a primeira categoria acomete cerca de 80% dos casos registrados. Entre os sintomas que sinalizam um possível AVC, destacam-se a fraqueza, convulsões, alterações na fala e distúrbios visuais.

Depois de sofrer um Acidente Vascular Cerebral, o indivíduo pode ficar com sequelas que refletem no corpo todo, como a paralisia de membros ou dificuldades de cognição.

Entenda o enfarte

Popularmente chamado de ataque cardíaco, consiste no rompimento de uma artéria coronária. O coração para de funcionar devido à falta de oxigênio e nutrientes gerada pela irrigação sanguínea. Dependendo do caso, o enfarte pode levar a morte súbita ou tardia. O infarto do miocárdio, que envolve o músculo cardíaco, é o mais conhecido e causador de vítimas fatais.

Top