Cirurgia do Romário: Como funciona, procedimentos, riscos

Andre 30/01/2017 Saúde

A cirurgia do Romário, que levou o ex-jogador a perder 10 kg em poucos dias, tem rendido bastante polêmica, devido aos riscos que traz. A seguir vamos conhecer melhor o procedimento chamado de interposição ileal.

Cirurgia do Romário: Como funciona, procedimentos, riscos (Foto: Reprodução Instagram Romário)

As fotos que mostram a perda de peso rápida apresentada por Romário viralizaram na internet, nas últimas semanas, gerando uma grande quantidade de comentários em relação à silhueta do “baixinho”, que atualmente é senador.

O motivo por trás do emagrecimento do ex-atleta é uma polêmica cirurgia bariátrica para a redução do diabetes, cuja eficácia não é garantida. Além disso, o procedimento não é aprovado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), sendo tratado pelo órgão ainda como experimental.

Cirurgia do Romário: Como funciona, procedimentos, riscos

Atualmente, Romário é senador (Foto: Reprodução Senado Federal)

Como funciona a interposição ileal? Ainda em fase de testes no Brasil, a cirurgia que Romário fez começa com uma gastrectomia vertical, que consiste na retirada de parte do estômago, deixando o órgão com formato semelhante ao de um tubo.

Na sequência, parte do íleo (região que fica no final do intestino delgado) é transposta para perto do estômago, e com isso, o íleo passa a receber uma maior quantidade de alimentos, que acabaram de passar pelo estômago, o que vai contribuir para aumentar a produção do hormônio GLP-1.

Esse hormônio é responsável por estimular o pâncreas a produzir insulina, hormônio que promove a entrada de glicose nas células e que tem a produção reduzida nas pessoas que sofrem com diabetes.

Ou seja, trata-se de uma cirurgia para tratar diabetes, mas que também acaba contribuindo para o emagrecimento rápido, já que inclui uma redução de estômago. No caso de Romário, o ex-jogador, campeão do mundo em 1994, pesava 80 kg antes do procedimento e passou para 70 kg logo após a realização da cirurgia.

Riscos da cirurgia de interposição ileal

O baixinho foi um dos principais nomes do Brasil na Copa de 1994 (Foto: Reprodução EBC)

Quais são os riscos da cirurgia de interposição ileal? Uma das principais sequelas desse procedimento é a perda de massa óssea, que pode chegar a 5% ao ano (a título de comparação, a redução de massa óssea nas mulheres após a menopausa é de 1% ao ano).

Assim como qualquer procedimento cirúrgico, essa técnica traz outros riscos. Conforme informações divulgadas na mídia, sete pessoas morreram após fazer a cirurgia e oito ficaram com sequelas, o que gerou vários processos contra o médico Áureo Ludovico de Paula, que fez a cirurgia em Romário.

Faustão fez cirurgia semelhante

As fotos de Romário magro viralizaram na internet (Foto: Reprodução Instagram Romário)

A interposição ileal não é aprovada pelo CFM, mas apesar disso, pode ser realizada seguindo critérios de pesquisa. O apresentador Faustão passou por um procedimento semelhante, em 2009, para perder peso e curar a diabetes, que também foi realizado por Áureo Ludovico.

Convidamos você a continuar a navegar no Mundo das Tribos e ler outras publicações.

Outros artigos

Curso de Massagista Grátis SP

28/07/2015

Curso de Massagista Grátis SP

Conheça o Curso de Massagista Grátis SP, uma ótima opção para quem deseja aprender um pouco mais sobre massoterapia e assim aumentar as chances no mercado de trabalh...

Vagas de empregos no Sine Bahia 2018

27/12/2017

Vagas de empregos no Sine Bahia 2018

As vagas de empregos no Sine Bahia 2016 prometem ajudar muitos trabalhadores que estão tentando se reposicionar no mercado de trabalho. As oportunidades abrangem dif...