Cigarro aumenta risco de esquizofrenia

Editorial MDT 04/03/2012 Bem Estar

A esquizofrenia é um grave trantorno psíquico.

Estudos comprovaram que o hábito de fumar pode ampliar o risco de desenvolver esquizofrenia. Essa relação foi encontrada em pessoas saudáveis, porém que apresentam algum fator genético positivo para o transtorno mental. Conheça um pouco mais a respeito dessa recente descoberta.

Compreendendo a esquizofrenia

A esquizofrenia é considerada uma psicopatologia, ou seja, é um tipo de transtorno psíquico severo que se caracteriza pelos seguintes sintomas:

  • Alterações do pensamento;
  • Alucinações – visuais, sinestésicas e auditivas;
  • Delírios;
  • Alteração da realidade;
  • Psicose maníaca depressiva;
  • Melancolia.

É importante ressaltar que a psicose geralmente é manifestada quando o indivíduo possui fatores genéticos que favorecem o seu aparecimento.

O hábito de fumar aumenta as chances de desenvolver esquizofrenia.

Tabagismo x Esquizofrenia

Para que um indivíduo desenvolva a esquizofrenia, ele deve possuir os genes responsáveis pela manifestação da doença. Porém, após estudos publicado pela revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), foi comprovado que o tabagismo pode agravar, assim como antecipar o aparecimento dos sintomas de esquizofrenia.

O estudo foi desenvolvido pelo Hospital de Psiquiatria em Zurique, na Suíça. Durante sua realização foram avaliados 1821 voluntários saudáveis. Neles foram encontrados mutações (alterações genéticas) no gene TCF4, sendo que quando há alterações, o indivíduo possui predisposição para desenvolver a esquizofrenia. Ao estudarem os indivíduos fumantes, os cientistas observaram que eles apresentaram maiores déficits no processamento de informações, durante a avaliação do gene TCF4. Aumentando dessa forma o risco para manifestar a esquizofrenia. Vale ressaltar que o déficit esteve presente tanto nos fumantes leves, como nos pesados.

A conclusão do trabalho foi que o tabagismo pode estar diretamente associado às mutações de TCF4, tendo um papel muito importante no desenvolvimento de prejuízos de informações relacionados à esquizofrenia. Dessa forma, os cientistas afirmam que o hábito de fumar deve ser considerado um importante fator de risco na manifestação da esquizofrenia. O tabagismo é um cofator importante e deve ser considerado nas pesquisas para diagnóstico dessa patologia.

Se você tem tendência a esquizofrenia, é melhor parar de fumar.

Há tempos que conhecemos a ação do cigarro na vida do indivíduo fumante. Após conhecer mais um de seus malefícios, o ideal é se livrar desse vício devastador, principalmente se você possui tendência genética a desenvolver esquizofrenia

Outros artigos

Entenda o que é a síndrome de Paris

25/08/2014

Entenda o que é a síndrome de Paris

Entenda o que é a síndrome de Paris parta conseguir identificar o problema! Atualmente está acontecendo uma verdadeira epidemia da síndrome de Paris, que estaria ati...