Cientistas pesquisam vacina para vários tipos de tumores Cientistas pesquisam vacina para vários tipos de tumores

Cientistas pesquisam vacina para vários tipos de tumores

Uma equipe de pesquisadores dos Estados Unidos divulgou, nesta segunda-feira (12), a criação de uma vacina que ataca diversos tipos de tumores. A vacina…

Por Editorial MDT em 14/12/2011

Imagem: (Foto Divulgação)

Uma equipe de pesquisadores dos Estados Unidos divulgou, nesta segunda-feira (12), a criação de uma vacina que ataca diversos tipos de tumores. A vacina mostrou-se propícia em roedores de laboratório, porém sua eficácia ainda necessita ser confirmada com análises em humanos, ressaltaram os cientistas.

“Esta vacina provoca uma resposta imunológica muito forte e ativa três componentes do sistema imunológico para reduzir o tamanho do tumor, em média em 80%”, revelou um dos autores do estudo, Geert-Jan Boons, professor de química e pesquisador do Centro de Câncer da Universidade da Geórgia.

A vacina trabalha como um míssil desenvolvido, guiando o sistema imunológico a acertar os tumores que levam consigo uma proteína chamada MUC1, revela a matéria publicada na revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados. A proteína é encontrada em mais de 70% dos tipos invasivos de câncer, abrangendo na maioria os tumores de pâncreas, mama e em diversos melanomas.

Tratamento

“Esta é a primeira vez que se desenvolve uma vacina que ‘treina’ o sistema imunológico a distinguir e matar células cancerígenas baseando-se em suas diferentes estruturas de açúcar em proteínas, como a MUC1”, destacou outra autora do estudo, Sandra Gendler, professora da Clínica Mayo, no Arizona.

A proteína também é localizada em 90% das pacientes que possuem um tipo de câncer de mama chamado “triplo negativo”, o qual não rebatem aos tratamentos hormonais.

“Estas pacientes precisam urgentemente de novos tratamentos para combater seu câncer e apenas nos Estados Unidos há 35 mil casos diagnosticados, a cada ano, de triplo negativo”, destacou Boons. “Poderemos ter uma terapia para um grande número de pacientes que atualmente não contam com terapia farmocológica, e dependem apenas da quimioterapia.”

A vacina contra a proteína  poderá ser usada junto com quimioterapia e como medida de prevenção em pessoas com elevado risco de desenvolver certos tipos de câncer. Boons e seu grupo estão trabalhando com a vacina em células cancerígenas humanas e poderão iniciar a Fase I de análises clínicas para provar sua segurança no final de 2013.

Top