Cervejaria Heineken deseja ser a mais verde do mundo até 2020

Consciente de seu desempenho em relação à sustentabilidade, a Cervejaria Heineken deseja atingir sua pretensão de ser a cervejaria mais verde do mundo até…

Por Editorial MDT em 30/12/2011

Imagem: (Foto Divulgação)

Consciente de seu desempenho em relação à sustentabilidade, a Cervejaria Heineken deseja atingir sua pretensão de ser a cervejaria mais verde do mundo até 2020, através do progresso sucessivo de suas atividades.

A plataforma desenvolvida pela companhia possui três finalidades estratégicas: aprimorar o impacto ambiental das marcas e negócios da Heineken, capacitar os profissionais e as sociedades em que a companhia atua e impactar positivamente o papel da cerveja na sociedade.

As metas foram difundidas no Brasil em 2010, quando a cervejaria se estabilizou no país com a compra da divisão de cervejas da FEMSA. A empresa implementou o seu programa em suas oito fábricas no Brasil: Araraquara (SP), Jacareí (SP), Manaus (AM), Feira de Santana (BA), Pacatuba (CE), Gravataí (RS), Ponta Grossa (PR) e Cuiabá (MT).

No Brasil, a cervejaria já disseminou algumas atuações que procedem contribuindo para tornar a companhia a mais ‘verde’ do planeta. Uma delas é o Comitê de Bacias Hidrográficas, centrado na apreensão da falta de águas no rios. O procedimento versa sobre o controle da  utilização da água nas comunidades, indústrias e outros campos e da qualidade do efluente restituído aos rios.

Outra preocupação da companhia é a abatimento de ingestão de águas nas cervejarias. O programa existente no Brasil já conserva o equivalente a 38 piscinas olímpicas cheias anualmente. Comparando-se com a menção internacional de 6l de água/l de cerveja, o gasto médio da companhia é de 4,9 l de água/l de cerveja, o que expressou, em 2009, uma economia de mais de 112 milhões de litros de água.

Quanto ao gasto energético, o uso da energia própria, produzida através de biocombustível, biomassa e co-geração produz energia para abastecer por 30 dias mais de 230 domicílios com quatro pessoas que consumam a média de 200 kWh/mês, anualmente.

A Heineken Brasil teve um índice de reciclagem superior a 98% dos detritos da produção e continua atuando para a melhoria sucessiva deste processo. Vale destacar que os detritos de fermentação são usados tanto para a produção de ração animal como para preparação de adubo.

Outros temas como tratamento de efluente e consumo responsável também são preocupações da companhia, para que cheguem a marca de cervejaria mais verde em 2020.

Top