Caso Décio: Polícia prende dois suspeitos pelo crime

O assassinato a sangue frio do jornalista maranhense Décio de Sá chocou o Brasil e abriu novamente as discussões a respeito da segurança dos…

A polícia de São Luiz prendeu esta quarta (25) dois suspeitos pela morte do jornalista Décio de Sá

O assassinato a sangue frio do jornalista maranhense Décio de Sá chocou o Brasil e abriu novamente as discussões a respeito da segurança dos jornalistas que se atrevem a ir atrás da verdade, independente de quem ela atinja, justificando a colocação do país como um dos mais perigosos para a imprensa.

Décio foi assassinado a tiros em um bar da orla de São Luiz do Maranhão. Segundo testemunhas, o assassino teria parado e perguntado diretamente à ele se realmente se tratava de Décio, antes de desferir diversos tiros, especialmente direcionados ao rosto do jornalista. A ação criminosa, que causou grande repercussão, levou a polícia maranhense a agir rapidamente na investigação, colhendo retratos falados de diversas testemunhas. Esta ação levou as autoridades a capturar dois suspeitos de envolvimento no caso, durante a noite desta quarta (25). Esta quinta os depoimentos dos acusados começaram a ser tomados.

Um crime hediondo contra a liberdade de imprensa

Décio de Sá era um jornalista com uma forte visão política

Décio era conhecido por ser um jornalista sem medo de falar sobre os problemas políticos do país. Ele trabalhava para o jornal O Estado do Maranhão, mas também mantinha seu próprio blog, o “blog do Décio” onde falava sobre política e justiça, não se intimidando com os temas, mesmo os mais espinhosos. Horas antes de morrer, Décio havia postado em seu blog um texto sobre o julgamento dos pistoleiros da região, acusados de matar um líder comunitário e sem-teto em 2007.

Segundo as investigações, o crime foi planejado e executado por profissionais, mas o possível mandante ainda é desconhecido, uma vez que o jornalista já havia tecido diversos artigos sobre casos políticos e de polícia.

Leia Também:  Telefônica passa a adotar a marca Vivo a partir de 2012

A prisão de dois suspeitos pode ser apenas uma cortina de fumaça

Décio foi assassinado a queima roupa, os tiros foram direcionados à sua cabeça

Os dois suspeitos presos, acusados pelo crime, possuem passagem na polícia, porém ainda não é possível afirmar o envolvimento de ambos no caso Décio de Sá. Um dos homens foi preso em flagrante pela posse ilegal de uma pistola de calibre 38, porém a munição encontrada no corpo da vítima seria de calibre 40, de uso exclusivo da polícia, o que pode levar as investigações para este rumo.

Os dois homens foram encontrados no bairro de  Araçagi, na capital maranhense. Um deles possui passagem e acusação por latrocínio, que seria o roubo seguido de morte. Porém, o caso aponta para execução, principalmente pelo grau de violência de um crime realizado a queima roupa e pela desfaçatez do assassino. Resta saber se os suspeitos serão indiciados pela morte de Décio, ou serão liberados e a investigação continuará.

Top