Cansaço mental, o que fazer?

Depois de um dia corrido e cheio de atividades estressantes é bastante comum sentir o corpo esgotado. Entretanto, muitas pessoas não atentam para o fato de que não é só o corpo que precisa de descanso e o cérebro também necessita de um tempinho para descansar. O problema é que ignorar essa necessidade pode resultar em uma série de problemas. Fique por dentro do assunto e saiba o que fazer com o cansaço mental.

A estafa mental é um problema sério. (Foto: divulgação)

Por que ocorre o cansaço mental

Atualmente é possível perceber que um número crescente de pessoas trabalha em frente o computador, e cada vez mais o mercado de trabalho exige a rápida tomada de decisões importantes, criatividade, empreendedorismo e muita responsabilidade. Também é bastante comum encontrar empresas que exigem que os funcionários trabalhem a todo vapor por longos períodos, sem intervalos para se deligar das atividades e relaxar por alguns minutos. Todos esses fatores são desencadeantes do cansaço mental.

De modo geral é possível dizer que a energia necessária para manter o corpo e a mente em atividade acaba se esgotando em um dado momento. Essa energia química é produzida basicamente pelos neurotransmissores, especialmente o cortisol (relacionado com a preparação do organismo para enfrentar as adversidades do dia a dia e situações de perigo) e a noradrenalina (responsável pela atenção e sensação de motivação). Durante o período de estafa acontece uma diminuição da quantidade desses neurotransmissores, resultando no cansaço mental.

O excesso de trabalho é um dos fatores desencadeantes do cansaço mental. (Foto: divulgação)

Sintomas do cansaço mental

O cansaço mental pode resultar em uma série de sintomas agudos e crônicos. As principais queixas imediatas, consequentes do esgotamento mental, são falta de atenção, dificuldade de memorização, dificuldade de concentração, pensamento lentificado, falta de ânimo, distúrbios do sono e cansaço crônico.

Em algumas situações o problema pode ser tão intenso a ponto de ser sentido fisicamente na forma de dores por todo corpo, cefaleia e problemas gastrintestinais. De acordo com os entendidos no assunto, esse tipo de esgotamento é considerado pior do que o físico. Outro fator importante a ser considerado e que pode acabar agravando a situação é o fato de o cansaço mental muitas vezes ser ignorado, o que resulta em consequências ainda mais graves.

Tratamento para cansaço mental

Além de um acompanhamento com especialista, em alguns casos pode ser necessária a utilização de medicação, como os suplementos vitamínicos e minerais. Em situações onde o esgotamento é puramente cerebral, uma boa alternativa é bolar estratégias para lidar melhor com as situações estressantes, através de psicoterapia.

Outras medidas importantes é cultivar bons hábitos alimentares, dormir bem e praticar algum tipo de atividade física regularmente. É muito comum encontrar pessoas que sofrem com esse tipo de problema investindo muita energia no trabalho, ao invés de apostar em outros aspectos da vida que são mais prazerosos, como a família, amigos e lazer.

Praticar regularmente qualquer tipo de atividade física ajuda a prevenir o problema. (Foto: divulgação)

O cansaço mental é um problema sério e que muitas vezes é subestimado. Esse tipo de distúrbio é capaz de provocar tanto sintomas psíquicos como sintomas físicos, a exemplo das dores corporais e problemas gastrintestinais.

Reply