Camelódromo de Porto Alegre

A rotina diária de incertezas dos ambulantes de Porto Alegre, já mudou pra melhor com a construção do Shopping do Porto Camelódromo. Os dias…

A rotina diária de incertezas dos ambulantes de Porto Alegre, já mudou pra melhor com a construção do Shopping do Porto Camelódromo. Os dias passados nas ruas, sob calor, frio, vento, sol ou chuva, e a precariedade do local para comercialização dos seus produtos, foram substituídos pela proteção, segurança, aconchego.

No início do mês de fevereiro foi inaugurado em Porto Alegre o Centro Popular de Compras, conhecido como CPC, vulgo Camelódromo. Desde a inauguração o centro está com outro aspecto às calçadas liberadas para os pedestres, as portas das lojas com fácil acesso por quem passa num ambiente muito mais agradável.

Toda a infraestrutura do espaço foi desenvolvida para facilitar o trabalho dos antigos camelôs regularizados pela Smic. Foi instalado um moderno sistema de purificação do ar que filtra os gases gerados pelos ônibus, foi construído um estacionamento com disponibilidade de 216 vagas, os boxes dos lojistas possuem de três a quatro metros quadrados, com pontos de luz e telefone e o acesso a todas as calçadas, interligado às ruas do entorno do Shopping do Porto Camelódromo, fazendo com que o Camelódromo altere a paisagem do Centro Histórico da cidade.

O empreendimento popular, conta com lojas-âncoras, como restaurante popular, farmácia e agência bancária, e sistema de segurança por câmeras de vídeo.

No início segundo algumas pesquisas ouve muita reclamação por parte dos camelôs que não queriam sair da rua, temiam perder a clientela, ganhar menos, não poder pagar o aluguel, agora eles pagam aluguel para a empresa que construiu o prédio em troca de poder cobrar pelo espaço pelos próximos 25 anos e não mais para o dono do ponto.

Parece que as coisas estão se encaixando, já teve até desfile de moda por lá pra divulgar os produtos vendidos, microempresários que estão sentindo na pele o que é ser vidraça, já andam reclamando dos camelôs que vendem produtos como Cds, Dvds, óculos na entrada e imediações do CPC, mas quando eram eles que faziam isso nas portas das lojas era só o trabalho deles, portanto nada melhor do que sentir na pele para entender a visão dos antigos lojistas.

Continuar Lendo  TV em promoção na Black Friday

Pena que não tenha espaço pra todos lá, a cidade está muito melhor de se transitar sem aquele monte de barraquinhas e produtos pelo chão das calçadas o que obrigava a nós pedestres fazermos contorcionismos pra chegar a algum lugar. Espero que a fiscalização seja eficaz e evite que outros tomem os espaços vazios.

Segundo o chefe de fiscalização da Secretaria Municipal de Produção Indústria e Comércio, o trabalho dos fiscais será dobrado, ele afirma que a evolução é importante, e que vai duplicar a carga horária para fazer um trabalho conjunto e cooperativo, e continua dizendo que o sucesso dos trabalhadores será o seu objetivo principal.

Os comerciantes populares também passaram por um curso de capacitação, promovido pela Smic em parceria com o Sebrae. O Programa de Formação e Capacitação dos Empreendedores do CPC  foi constituído de 12 encontros, onde os ambulantes receberam apostilas com instruções sobre legislação e tributária.

No entanto muita polêmica surgiu em torno do camelódromo, mas me diga com sinceridade é possível agradar gregos e troianos?

Top