Calendário de vacinação para prematuros

Cada dia mais cresce o número de bebês prematuros no mundo. A consequência disso é também o aumento dos cuidados com a saúde desses…

Cada dia mais cresce o número de bebês prematuros no mundo. A consequência disso é também o aumento dos cuidados com a saúde desses pequenos. Porém, a vacina dos prematuros muitas vezes é adiada por falta de desinformação. Saiba mais sobre o assunto e veja o calendário de vacinação para prematuros.

As vacinas devem ser aplicadas de acordo com os parâmetros de aplicação. (Foto: divulgação)

Prematuros e imunidade

Muito tem se falado sobre o peso mínimo para aplicação da vacina ou quando o prematuro está hospitalizado para receber a mesma. Porém, nem tudo o que se fala é real. Os bebês prematuros apresentam características que os tornam mais suscetíveis às doenças, tornando-os mais vulneráveis às infecções respiratórias, desmame precoce, displasia broncopulmonar, menor reserva energética e internação prolongada.

A imunização do bebê prematuro pode ser feita logo na unidade neonatal, obedecendo a idade cronológica. As condições clínicas do mesmo devem ser estáveis, ou seja, tem que estar em fase de ganho de peso, não apresentando distúrbios ou patologias graves. As reações das vacinas são semelhante aos bebês prematuros ou não, como febre e mal-estar.

Os bebês prematuros necessitam de cuidados especiais. (Foto: divulgação)

Calendário de vacinação para prematuros

1. BCG- Intradérmica: deve ser aplicada logo após o nascimento em bebês com peso maior ou igual a 2kg.

2. Hepatite B: aplicar ao nascer obedecendo ao esquema de três doses. Nos nascidos menores de 33 semanas ou com menos de 2 kg, deve-se aplicar quatro doses (0, 1, 2 e 7 meses de vida).

3. Palivizumabe: durante o período de circulação do vírus respiratório.

4. Pneumocócica: iniciar o mais rápido possível (aos 2 meses). Obedecendo a idade cronológica de três doses aos 2, 4 e 6 meses e um reforço aos 15 meses.

Leia Também:  Academia ao ar livre e de graça

5. Influenza: respeitando a idade cronológica de duas doses aos 6 e 7 meses.

6. Poliomielite: nos recém-nascidos internados somente usar a vacina inativada. Deve ser aplicada aos 2, 4 e 6 meses.

7. Rotavírus: o prematuro não deve receber essa vacina, que é feita com vírus vivos e oferece potencial de disseminação dentro da UTI Neonatal.

8. Tríplice bacteriana: usar de preferencia vacinas acelulares. Devendo ser aplicadas aos 2, 4 e 6 meses, com dois reforços aos 15 meses.

A vacinação do bebê prematuro é muito importante para sua saúde. (Foto: divulgação)

Os cuidados necessários com bebês prematuros vão desde vacinas até outros tratamentos. Ao contrário do que muita gente pensa, as vacinas são grandes aliadas da saúde do bebê prematuro e podem ser aplicadas logo após o nascimento, obedecendo as particularidades das mesmas. Para saber mais sobre o assunto consulto o médico especialista e esclareça suas dúvidas.

Top