Caixa reduz juros para financiamento de imóveis

A Caixa Econômica Federal noticiou nesta manhã a redução dos juros do crédito imobiliário. As taxas de juros para a compra de imóvel deverão…

Duarte explicou que o perfil da carteira tem sofrido alterações devido a diversos fatores nos últimos anos.

A Caixa Econômica Federal noticiou nesta manhã a redução dos juros do crédito imobiliário. As taxas de juros para a compra de imóvel deverão cai em até 21% e valem para todos os clientes nas categorias de SFH (Sistema Financeiro de Habitação). No começo do mês a Caixa e o Banco do Brasil diminuíram os juros para o crédito ao consumidor e outras linhas de empréstimo.

As novas categorias de financiamento habitacional vão valer em todas as unidades para contratos firmados a partir do próximo dia 4, data de abertura do 8º Feirão da Caixa. O vice-presidente de Governo e Habitação da Caixa, José Urbano Duarte, afirmou que o abatimento das taxas está relacionado às qualidades técnicas e enfatizou que valerão para todos os clientes.

“A redução é uma decisão consciente, consistente e com embasamento técnico. Nós queremos que os clientes façam mais negócios conosco. E todos os financiamentos seguem a mesma premissa: A redução de taxas vale para todos os clientes, independente do nível do relacionamento.” disse. A Caixa chama de relacionamento o cliente que possui conta, cartão de crédito ou cheque especial na agência.

Duarte explicou que o perfil da carteira tem sofrido alterações devido a diversos fatores nos últimos anos. Prestações em sistema decrescente, aprimoramento da renda das famílias, facilitadores dos contratos, o limite de 30 anos no financiamento e as garantias são exemplos de alguns desses fatores.

Para imóveis de até 500 mil reais, incluso no SFH, os juros mínimos caem de 10% a. a. para 9% a. a.

“Analisando a série histórica, os contratos cresceram de forma acelerada desde 2008 e com o aumento da adimplência. Em janeiro de 2007, por exemplo, a inadimplência nos primeiros 90 dias era de 3% e caiu para 1,7% em março de 2012. E ainda há muito espaço para crescer. O mercado imobiliário brasileiro ainda vai crescer muito”.

Para imóveis de até 500 mil reais, incluso no SFH, os juros mínimos caem de 10% a.a. para 9% a.a. Para clientes com relacionamento no banco e conta salário,  o percentual cai mais um pouco e pode chegar a 7,9% a. a. Já em financiamento de 200 mil reais, os clientes poderão economizar cerca de 1.800 reais no pagamento do primeiro ano, e um total de 18 mil em um acordo de 20 anos.

Para financiamentos de até 170 mil reais, nas normas do FGTS e com relacionamento e conta salário na agência, o percentual cai de 8,4% a.a. para 7,9% a.a. No caso de clientes cotistas do FGTS, esse número cai para 7,4% a.a, especialmente para financiamentos enquadrados no Programa Minha Casa Minha Vida, na faixa de renda superior a 3.100 reais.

 

Top