Cães podem ter Alzheimer: saiba mais

Se você acha que seu cãozinho está livre de doenças degenerativas, muito se engana. Os cães podem ter uma doença degenerativa relacionada ao envelhecimento…

Se você acha que seu cãozinho está livre de doenças degenerativas, muito se engana. Os cães podem ter uma doença degenerativa relacionada ao envelhecimento semelhante ao Alzheimer em humanos. A disfunção cognitiva do cão está relacionada a várias mudanças de comportamentos e pode se manifestar depois dos 7 anos. Saiba mais sobre cães podem ter Alzheimer.

Os cães idosos podem ser vítimas de Alzheimer. (Foto: divulgação)

Alzheimer em cães

A síndrome de disfunção cognitiva é uma doença com sintomas de Alzheimer que ocorre em animais. Ela pode causar esquecimento, desorientação, dificuldade em reconhecer os membros da família, sono alterado. Além disso, o animalzinho pode acabar parando de responder aos comandos e começar a apresentar dificuldades de aprendizado.

De acordo com estudos, os animais que se exercitam correm menor risco de adquirir essa doença. No caso do Alzheimer, o problema não tem cura, pois isso, após o diagnóstico, o pet precisa de muito carinho e amor, pois sua vida não será longa.

Sintomas do Alzheimer

De acordo com especialistas, a manifestação dessa doença pode gerar desorientação do cão, diminuição de atividade física, mudanças no padrão de sono, perda da memória visual e alteração nos padrões de higiene.

Os animais de estimação podem passar a urinar e defecar em qualquer lugar, deixarem de interagir com a família, trocam a noite pelo dia, não reconhecem os próprios donos, ficam apáticos.

Tratamento do Alzheimer

O tratamento inclui medicação e cuidados com a alimentação dos cães, priorizando uma ração rica em antioxidantes, que atuam no combate dos radicais livres, que por sua vez, retardam o envelhecimento.

O mais importante é que os donos sejam pacientes. Não se trata de uma doença que interfira na qualidade de vida do cãozinho, mas é importante que o dono compreenda que o comportamento do cão não se relaciona à vontade própria, e sim à doença. A paciência e o carinho são extremamente importantes para os bichinhos com esse problema.

O Alzheimer causa demência também em cães. (Foto: divulgação)

Dicas para cuidar de cães com Alzheimer

1. Não deixe o bichinho de estimação sozinho por muito tempo, pois ele pode ficar confuso ao entrar nos lugares restritos da casa e não conseguir sair;

Leia Também:  Bancos de sangue para animais em SP

2. Os cães irão dormir por mais tempo, o que é normal com o envelhecimento. O ideal é levá-los dormindo para fazer as necessidades ou recorrer às fraldas descartáveis;

3. Procure deixar os espaços livres onde os animais ficam para que possam caminhar, quando desejam. Mantenha a caminhada higienizada e respeite a lentidão nos momentos do passeio;

4. Como ocorrem mudanças no apetite do animal, não se deve deixar disponível ração e água por tempo indeterminado. Converse com o veterinário para indicar opções que facilitam a mastigação.

Os cães com Alzheimer devem ser cuidados com carinho. (Foto: divulgação)

Os cães também podem ser vítimas das temidas demências que acometem os seres humanos, como é o caso do Alzheimer. Os cuidados com os cães idosos são essenciais para prevenir e tratar esse problema. O ideal é consultar o veterinário para avaliar o caso e dar início ao tratamento.

Top