Cães compulsivos: como tratar

Ao contrário do que se imagina, os cães e os seres humanos possuem muitas características em comum, dentre elas estão as doenças e manias.…

Por Redacao em 30/01/2012

Cães compulsivos (Foto:Divulgação)

Ao contrário do que se imagina, os cães e os seres humanos possuem muitas características em comum, dentre elas estão as doenças e manias. A obesidade, diabetes e doenças cardíacas não são a únicas semelhanças, os caninos também são vítimas de um problema muito comum: a compulsão.

Os problemas de comportamento são comuns nos animais, porém isso não quer dizer que não sejam graves. Você deve prestar bastante atenção nas ações do seu animal de estimação para identificar estes sinais de ansiedade e aprender a lidar com essa situação. Se o seu cachorro late  sem parar, costuma perseguir a própria cauda e se lambe tanto que costuma arrancar a pelagem e causar feridas, ele pode estar com compulsão.

Estes comportamentos repetitivos são semelhantes ao TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), doença comum aos humanos. Nos cães este problema pode estar relacionado a um desequilíbrio nos neurotransmissores ou associado a algum estresse e ansiedade provocados pelo ambiente que vivem. A segunda causa é a mais comum e geralmente acontece quando um cachorro ativo fica confinado em espaços pequenos e com poucos estímulos. Como precisam gastar energia acabam reagindo com latidos e dando voltas e se esta reação persistir o animal poderá apresentar um comportamento compulsivo o resto da vida.

Cachorros com comportamentos compulsivos (Foto:Divulgação)

Como Tratar

Após adquirir a compulsão o importante é tentar aliviá-la, porém é muito difícil curá-la por completo. A iniciativa deve partir principalmente do dono do animal que deve proporcionar espaço e condições para que o cão possa gastar energia. Se ele for muito sociável, o ideal é dar bastante atenção e não deixá-lo sozinho por longos períodos.

Outro cuidado importante é o de não mudar bruscamente a rotina do pet, por exemplo, se ele estiver acostumado a comer sempre no mesmo horário, não altere esse momento. Cuidado com broncas ou com o estresse, pois estes fatores só vão aumentar a compulsão,sendo assim, prefira mantê-lo tranquilo.

Dê ao cachorro alguns brinquedos que possam ser destruídos, assim eles liberam suas energias e aliviam as tensões. Incentive sempre a realização de atividades físicas par estimular a liberação de neurotransmissores que provocam a sensação de prazer e bem-estar. Também é importante o cuidado na hora de interromper o comportamento compulsivo, pois ele pode aumentar ainda mais a atitude se o animal ficar ansioso e tenso.

Com carinho, atenção e algumas mudanças de hábitos é possível ajudar o melhor amigo do homem ater uma vida saudável e de qualidade, livre de stress.

Top