Brasileiro inventa 1° Carro Quadriflex

Um dos assuntos mais abordados nas discussões entre pessoas do mundo todo é a sustentabilidade. Com isso pesquisadores estudam maneiras de proteger nosso planeta,…

Um dos assuntos mais abordados nas discussões entre pessoas do mundo todo é a sustentabilidade. Com isso pesquisadores estudam maneiras de proteger nosso planeta, proporcionando um meio de vida sustentável. Cientistas e inventores estão por toda parte buscando idéias e encontrando soluções. Eis que dessa vez um brasileiro inventou um projeto importantíssimo para o futuro de todas as nações: o primeiro carro “quadriflex”. Pois bem, o inventor Fernando Ximenez vem de um estado muito criticado e com uma imagem meio degradada: o Ceará. Porém estudos de Ximenez provam que independente de onde se esteja, pessoas e lugares sempre podem nos surpreender.

O projeto traz para o Brasil uma imagem esplêndida. Já que estamos acostumados em ler nos jornais que diversas tecnologias são descobertas fora de nosso país. O cearense responsável trabalhou durante 10 anos na invenção,  a qual foi patenteada a 6 anos e finalmente construída nos últimos 8 meses. O projetou baseia-se no funcionamento do veículo em etanol, gasolina, energia solar e eólica.  As duas últimas são novidades, claro, e já são bem conhecidas e utilizadas no Ceará, que possui o maior parque eólico do Brasil e muita, muita luz solar.

O motor do projeto é comum, impulsionado apenas com etanol ou gasolina. O diferencial está nas fontes “alternativas” que servem de apoio a ele. O painel solar no teto e as hélices de captação de vento dispensam o motor de produzir energia para alimentar o ar-condicionado, recarregar bateria e entre outras funções, o que contribui em muito na economia do consumo de combustível que pode chegar até 40% de acordo com seus resultados tirados depois de 13 mil quilômetros de circulação.

São duas hélices, uma de cada lado do pára-choque, que começam a funcionar quando o carro atinge 40 km/h. Esse detalhe foi muito bem pensado por Ximenez, porque se uma delas sofrer algum dano em acidente, a outra continua produzindo energia. O teto solar fica na parte superior do carro.

O valor do projeto alcançou cerca de 100 mil reais e se fosse instalada como opcional em um carro pronto, a tecnologia custaria entre R$ 9 mil a R$ 20 mil. O veículo “quadriflex” foi montado através da carroceria de um Uno, porém a Fiat não faz parte do projeto. O carro foi apresentado pela primeira vez na feira Inova 2011 em Fortaleza (CE) e recebeu um prêmio no final. Durante essa semana o projeto do cearense está em exposição na capital de São Paulo na EcoEnergy, feira de energia verde.

Ximenez disse ainda a imprensa que recebeu uma visita de dois funcionários de uma grande montadora americana, porém não quis revelar o nome e afirmou que o objetivo é realmente encontrar uma montadora que “absorva” a tecnologia.

O veículo “quadriflex” não precisa ser ligado a tomada para recarregar, mas o este é apenas um intermediário. “Nossa ideia era desenvolver o primeiro carro elétrico auto-sustentável, que seria somente solar e elétrico e nunca precisaria ser ligado na tomada” contou o inventor, afirmando que as pesquisas continuam. Orgulhoso de seu estado por ser um exemplo na geração de energia limpa, Ximenez trouxe mais uma boa notícia: seu projeto reduz em até 40% a emissão de CO2 (gás carbônico) e aumenta em 6% o torque do motor.


Top