Beijar seu animal de estimação pode causar danos a saúde

Uma reportagem publicada no jornal Daily Mail alerta que os donos devem ficar atentos com expressões exacerbadas de afeto com seus animais de estimação.…

Por Editorial MDT em 20/03/2012

Entre os sintomas narrados pelas donas foram: febre, calafrios, dor de garganta e dificuldade para respirar e mastigar.

Uma reportagem publicada no jornal Daily Mail alerta que os donos devem ficar atentos com expressões exacerbadas de afeto com seus animais de estimação. A matéria destacou que os proprietários de animais apresentaram uma série de contaminações ao confortar seus bichinhos doentes.

Entre os casos narrados, uma das donas lambeu uma conta-gotas de mel que havia utilizado para alimentar seu animal, enquanto as donas de dois gatos beijaram o animal alguns dias antes do pet falecer. Elas foram levadas para hospitais com doenças respiratórias associadas às bactérias localizadas na boca dos animais.

A pesquisa dos casos, divulgados na revista Clinical Infectious Diseases apontaram o perigo de dar carinho aos animais em seus últimos dias de vida. O risco é mais repentino, quando os proprietários consideram seus animais como membros da família.  “Suspeito que isso acontece com mais frequência do que sabemos”, afirmou o médico Joseph Myers, da Summa Akron City Hospital em Akron, Ohio, Estados Unidos.

Durante as análises ficou evidente que os problemas dos proprietários apresentavam uma ligação com a contaminação acarretada pela bactéria Pasteurella multocida conduzida pelas mordidas e arranhões e que normalmente causam contaminações cutâneas. De acordo com o especialista, 80% dos gatos e 60% dos cães as têm. As contaminações podem ainda ocorrer quando os animais de estimação evidenciam carinho, ao lamber ou beijar o dono.

Com sistemas imunológicos mais frágeis, bebês e idosos possuem mais risco de contrair as contaminações, e podem ser incapazes de combatê-las. As três mulheres mencionadas na análise tinham uma boa saúde. Os sintomas narrados por elas foram: febre, calafrios, dor de garganta e dificuldade para respirar e mastigar. Ainda de acordo com a pesquisa, os agentes dos animais comprometeram as vias respiratórias de suas proprietárias. A infecção foi curada com antibióticos e as pacientes se recuperaram em poucos dias.

Especialistas que interrogaram o estilo de vida as mulheres chegaram a conclusão que os problemas surgiram de seu  animal de estimação. “Há um aumento geral na proximidade entre as pessoas e seus animais de estimação. Os donos querem para seus bichinhos os mesmos tipos de serviços e cuidados do que qualquer outro membro da família.”, afirma o veterinário Anthony J. Smith que dirige um hospital de animais na Califórnia

Top