Bebê de gestante com câncer precisa de doações para sobreviver

Com câncer de mama, uma funcionária pública de Araraquara (SP) teve que tomar uma decisão bem complicada. Patrícia Alves Cabrera, de 27 anos de…

Com câncer de mama, uma funcionária pública de Araraquara (SP) teve que tomar uma decisão bem complicada. Patrícia Alves Cabrera, de 27 anos de idade, descobriu que estava grávida no meio do tratamento e precisou decidir se ia até o fim com o tratamento e colocava a gravidez em risco, ou se deixava de lado o tratamento e levava a gravidez com segurança até o final.

Gestante que faleceu após cesariana as pressas (Foto: Divulgação)

Leia também: Antidepressivo durante a gravidez afeta o bebê

A decisão da jovem não foi nada simples e ela optou pela vida da criança, deixando de lado a quimioterapia e só monitorando a sua doença. Mas, antes mesmo do final do ciclo da gestação a jovem piorou e teve que fazer uma cesariana de emergência.

 

Bebê de gestante com câncer nasceu com seis meses

O bebê da gestante que tinha câncer nasceu com somente 6 meses e está internado na UTI Neonatal. No entanto, após uma semana de dar a luz a mãe da criança não resistiu e acabou morrendo. A família tem despesas médicas semanais de R$ 30 mil e não tem como arcar com esses custos.

Mesmo com toda assistência e acompanhamento dos médicos, a gestante teve uma piora significativa assim que deixou de fazer o tratamento contra o câncer de mama.

Veja também: Gestação com HIV: cuidados necessários

 

Casal em casamento após saber da gravidez (Foto: Divulgação)

Campanha para manter criança na UTI

O pai do bebê é garçom e não tem como manter o menino na UTI pelos 60 dias necessários para que ele receba o tratamento. “Amigos da Patrícia, Felipe e Arthur” é o nome da campanha para arrecadar fundos e possibilitar que a criança fique no hospital até o final do tempo necessário para o seu desenvolvimento.

Continuar Lendo  Maquiagem para o corpo: como usar, dicas

O pai do bebê conta que Patrícia não pensou em nenhum momento em se salvar e interromper a gestação, pois ela não podia ter filhos, na teoria, mas a gravidez aconteceu como que um milagre, o que a deixou encantada com a possibilidade de ser mãe.

Quem quiser obter mais informações sobre a campanha de doação e sobre o bebê ou ajudá-lo pode

Top