Aventura: Fazendo um Safári na África

A África é conhecida pela exuberância de sua fauna local, que conta com grandes animais selvagens. E, se para muitas pessoas conhecer esses animais…

A África é conhecida pela exuberância de sua fauna local, que conta com grandes animais selvagens. E, se para muitas pessoas conhecer esses animais de perto e vê-los em seu habitat natural pode parecer impossível, é porque ainda não conhecem os safáris. É bem possível que a opção de estar tão próximo a animais tão imponentes possa parecer uma loucura para aqueles que preferem diversões mais ‘seguras’, mas os safáris oferecem grande estrutura de segurança, com equipes devidamente treinadas. Quando se fala em fazer aventura em um safári a primeira coisa que nos vem em mente é fazer um safári de aventura na África.

Se você é um turista do estilo aventureiro, já pode planejar seu próximo destino: um safári africano, que não irá errar na escolha. Os locais destinados aos safáris são variados, mas as melhores opções podem ser encontradas nos parques nacionais do Quênia, na Tanzânia, na África do Sul, na Suazilândia, em Botsuana, no Zimbábue e na Zâmbia.

Cada localidade oferece uma especialidade, sejam relacionadas às formações naturais mais propícias para observação, às espécies mais encontradas ou até mesmo à infraestrutura dos safáris. Portanto, cabe ao turista decidir quais são as prioridades da viagem antes de decidir o destino final.

Atualmente é possível encontrar diversas opções de safáris na África, que inovam oferecendo rotas em que o turista percorre sobre um elefante ou um camelo, dentro de um helicóptero sem portas, em bicicletas ou até mesmo a pé. No entanto, o modelo mais tradicional é feito em veículos com tração 4×4, que param de acordo com a presença dos animais procurados e contam com dois guias, um que dirige e outro que avista os animais.

Além disso, as opções de hospedagem nos locais também são diversas: existem aqueles que oferecem tendas permanentes, tendas permanentes móveis e tendas móveis. A diferença principal é a localização, a estrutura e o contato com os animais. Quem escolhe a tenda permanente, faz o passeio e volta para o alojamento, já as tendas permanentes móveis existem nos safáris que disponibilizam alojamentos ao longo das rotas e o turista passa cada dia em um. Já as tendas móveis são verdadeiros acampamentos espalhados pelo local, onde é possível conhecer mais locais e também, uma variedade maior de viajantes nas mesmas condições, já que a rotatividade de pessoas é maior.

Os safáris considerados bem sucedidos são aqueles em que os visitantes conseguem ver os cinco animais que apresentam maior porte e resistência na selva: búfalo, rinoceronte, leopardo, leão e elefante, conhecidos como “Big Five”. As épocas para se fazer um safári dependem do objetivo do turista: durante o tempo de seca é fácil ver os animais em locais como beira de rios, já que eles saem à procura de água. Porém os dias são muito quentes. Já na estação chuvosa, a natureza se apresenta mais exuberante, mas a chuva pode atrapalhar um pouco a visibilidade. Pense os prós e os contras.

Dicas essenciais

Antes de partir para um safári, faça uma lista das coisas indispensáveis: máquina fotográfica (de preferência com recursos de zoom, para aproximar-se dos animais mais distantes), binóculo, protetor solar, roupas e sapatos confortáveis e lanterna. Lembre-se de levar uma bagagem reduzida, para evitar transtornos de deslocamento. Boa viagem!

Top