Avaliação positiva da direção Dilma alcança maior índice e atinge 59% Avaliação positiva da direção Dilma alcança maior índice e atinge 59%

Avaliação positiva da direção Dilma alcança maior índice e atinge 59%

A avaliação positiva do governo de Dilma Roussef novamente aumentou. É  o que revela um levantamento encarregado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ao…

Por Editorial MDT em 30/06/2012

Na última análise, o governo de Dilma conseguiu a mais alta ponderação desde que assumiu o colocação (77%)

A avaliação positiva do governo de Dilma Roussef novamente aumentou. É  o que revela um levantamento encarregado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ao Ibope. O percentual de indivíduos que consideram a gestão “ótima ou boa” saltou de 56%, em março para 59% em junho. É a maior taxa notada desde o começo de seu mandato.

As taxas de entrevistados que aprovam o modo como a presidente comanda e que confiam nela ficaram estáveis em 77 e 72%, ao mesmo tempo, em relação a março. Sobre a perspectiva em relação ao restante do mandato de Dilma, 61% avaliam como ótimo ou bom e 25% regular. O porcentual daqueles que avaliam esse quesito ruim ou péssimo sustentou-se em 10% desde dezembro do ano passado.

Confira: Custos de eletrodomésticos caíram até 7% com IPI reduzido

Na última análise, publicada em março, o governo de Dilma conseguiu a mais alta ponderação desde que assumiu o colocação (77%) e índice também superior aos alcançados pelos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (60%) e Luiz Inácio Lula da Silva (54%) em igual intervalo de seus mandatos.

Para 58% dos ouvidos, o administração de Dilma e Lula têm o mesmo grau, contra 16% que acham que a direção de Dilma é melhor e 24% que consideram pior. Um porcento dos ouvidos não sabe ou não respondeu.

A pesquisa

Para 58% dos ouvidos, o administração de Dilma e Lula têm o mesmo grau, contra 16% que acham que a direção de Dilma é melhor e 24% que consideram pior.

Os indivíduos foram interrogados sobre os temas que mais lembravam do noticiário com temas relacionados à administração. Os temas mais mencionados, foram  o caso do bicheiro Carlos Augusto Ramos, Carlos Cachoeira; as estratégias econômicas e a Rio+20, Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável.

 Leia também: Diferença entre pacotes de tarifas bancárias chega a 70%

Com relação ao modo da presidente governar, a provação manteve-se em altos índices em todas as regiões do país. A maior delas concentra-se no Nordeste, com 82% da aprovação – mesmo número atingido na última análise. Nas demais, o percentual variou entre 75% e 77%. Ao avaliar o perfil dos examinados, os que mais confiam na presidente são idosos, com menor grau de estudo e com menor renda familiar.

A pesquisa analisa a cada três meses a opinião pública com relação à administração federal. A CNI/Ibope tem grau de confiança de 95%, conta com margem de erro de dois pontos percentuais e entrevistou 2.002 indivíduos em 141 cidades, entre os dias 16 e 19 de junho deste ano.

Top