Aumento do IOF para saques e gastos à vista no exterior

Milhares de brasileiros que estão passando os feriados de Natal e Ano Novo em outros países, e que aproveitariam a viagem para fazer compras no exterior, foram pegos de surpresa com o anúncio, por parte do governo, do aumento da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) incidente nos pagamentos realizados em moeda de estrangeira.

Os brasileiros que estão se preparando para fazer compras no exterior devem ficar atentos ao aumento do IOF (Foto: Divulgação)

A medida, válida desde o último dia 28 de dezembro, fez com que o IOF passasse de 0,38% para 6,38% nas transações feitas no exterior com cartão de débito, compras de cheques de viagem, saques em moeda estrangeira e carregamentos de cartões pré-pagos realizados no exterior.

De acordo com o Ministério da Fazenda, o aumento do IOF para saques e gastos à vista no exterior ocorreu com o intuito de “dar isonomia de tratamento às operações com moeda estrangeira realizadas por meio dos cartões de crédito internacionais”, também tributadas em 6,38%.

No entanto, de acordo com economistas, o objetivo real do aumento do IOF para compras no exterior é frear o consumo dos brasileiros em outros países, que tem crescido bastante nos últimos anos, recuperando as perdas de arrecadação surgidas com tal ação.

Como era e como fica

Com as mudanças, o pagamento das compras em outros países realizado com cartão de crédito pré-pago, convencional, de débito e cheque de viagem passa a ter a mesma tributação, de 6,38% de IOF (Foto: Divulgação)

Anteriormente, quem fazia compras no exterior utilizando cartão de crédito pré-pago, cartão de débito da conta corrente ou travellers checks (cheques de viagem), pagava uma taxa de 0,38% de IOF, incidente em cada transação, o mesmo ocorrendo para os saques em moeda estrangeira realizados em outros países.

De agora em diante, cada uma dessas operações passa a ser tributada em 6,38%, a mesma taxa cobrada desde abril de 2011 nas compras realizadas em outros países com cartão de crédito internacional. Já a compra de moeda estrangeira no mercado de câmbio do Brasil, taxada em 0,38%, não sofreu alteração no imposto.

É importante lembrar que as mudanças na alíquota do IOF valem para as operações realizadas a partir do dia 28 de dezembro, ou seja, quem já havia carregado o cartão pré-pago ou comprado cheques de viagem antes do aumento, ainda pagará a alíquota antiga.

Dicas para quem vai fazer compras no exterior

Anteriormente, o IOF para esses meios de pagamento era de 0,38% (Foto: Divulgação)

Com a alta do IOF, uma das principais vantagens do cartão pré-pago, que era justamente o pagamento de menos imposto nas compras feitas no exterior, foi eliminada.

Mas mesmo assim, essa modalidade de cartão ainda pode continuar vantajosa, já que faz o consumidor fugir da flutuação cambial que pode acontecer no cartão de crédito convencional, além de permitir um melhor controle dos gastos.

Por outro lado, com a igualdade da tributação, quem tem direito a bônus e programas de milhagens pode ter vantagens se utilizar o cartão de crédito tradicional como forma de pagamento.

Já no caso de levar dinheiro em espécie, não é recomendável andar com grandes quantidades na mala (ou no bolso), por causa da segurança.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Reply