Atual sistema de cobrança da Aneel visa baratear conta de energia

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) confirmou no início desta semana um atual sistema de cobrança de tarifa, o qual deverá vigorar em…

(Imagem: Foto divulgação)

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) confirmou no início desta semana um atual sistema de cobrança de tarifa, o qual deverá vigorar em 2014. O sistema, o qual não será obrigatório, estabelece custos de energia particulares de acordo com o horário.

O consumidor que atualmente paga um valor único, poderá selecionar o plano que calcula uma energia mais barata nos intervalos de menor ação. De acordo com o novo sistema, cada distribuidora de energia deverá determinar um intervalo de três horas, entre as 17h e 22h, em que o gasto de energia elétrica será mais puxado.

Nesse intervalo, a energia terá um custo de cinco vezes maior do que nos períodos de baixo consumo (madrugada) e três vezes mais do que no período intermediario (restante do dia). “A nova modalidade torna-se vantajosa para consumidores com flexibilidade para alterar seus hábitos de consumo durante os horários de maior carregamento do sistema elétrico, apresentando redução em suas faturas”, afirmou Edvaldo Santana, diretor e relator da tema.

Santana afirma, que a conta de energia não aumentará para aqueles que não possui disposição para alterar o uso da energia elétrica. “Ressalta-se que não haverá majoração de custos para aqueles que a tarifa branca não é vantajosa, haja vista que continuarão na modalidade convencional”, garantiu o diretor.

De acordo com a nova estrutura do setor de distribuição acatada pela Aneel, o momento de pico será de três horas. Já o horário intermediário durará duas horas, sendo uma hora antes de começar o horário de pico e uma hora após este período. No entanto, os períodos de maior e menor ação serão definidos pelas distribuidoras.

Continuar Lendo  Vinho na cor laranja vira nova moda

É importante ressaltar que, conforme descrito anteriormente, este novo sistema será opcional, exceto para a cobrança de iluminação pública e para o comércio de baixa renda. Porém somente a partir de 2014 entrará em vigor. No ano que vem, serão realizadas simulações dos custos da tarifa, a fim de que a sociedade saiba se compensará ou não aderir ao novo sistema.

Bandeiras tarifárias

Além disso, a Aneel também desenvolverá as chamadas de “bandeiras tarifárias” nas cores verde, amarela e vermelha, para precaver os consumidores sobre as tarifas de energia ao longo do dia. Desse modo, quando anunciado a “bandeira verde”, isso advertirá um período de baixo custo de energia que chega ao consumidor.

A “bandeira amarela” indicará um sinal de atenção, pois neste período os custos de energia estão aumentando. E por último a “bandeira vermelha” indicará uma circunstância mais grave, na qual, estão sendo ativadas uma  grande quantidade de termelétricas para a geração de energia.

Top