As principais características de um bom protetor solar

Nosso país tem grande parte de sua superfície demográfica localizada entre o Trópico de Capricórnio e o Equador. Esta área que está mais próxima…

Por Editorial MDT em 14/02/2012

O protetor solar ideal precisa garantir segurança para a pele.

Nosso país tem grande parte de sua superfície demográfica localizada entre o Trópico de Capricórnio e o Equador. Esta área que está mais próxima ao Sol e, por isso, recebe os raios solares com maior intensidade. Assim, o Brasil é um dos países que mais aumentam a incidência de pessoas portadoras de câncer de pele. Sabendo disso, conheça um pouco mais sobre as características dos protetores solares.

Tipos de radiação

Os raios solares são compostos por uma série de radiações, sendo que, quase todas podem atuar de forma benéfica. Porém, quando a quantidade de radiação é superior à dose tolerável, os riscos são inevitáveis. As principais radiações solares são:

 • Raios infravermelhos – são os responsáveis pela sensação de calor e desidratação da pele durante a exposição ao sol;

 • UV-A – Bronzeiam superficialmente, porém contribuem para o envelhecimento precoce da pele, induzido pela exposição solar prolongada;

 • UV-B – São consideradas mais lesivas que as radiações UV-A. Em excesso, causam vermelhidão (queimadura solar), envelhecimento precoce e câncer de pele. É a radiação que acomete as pessoas de pele clara;

 • UV-C – São absorvidas pelas camadas mais altas da atmosfera e estratosfera e, raramente, atingem a superfície terrestre. São bastante prejudiciais, não estimulam o bronzeamento, causando queimaduras solares e câncer, ao entrar em contato com nossa pele.

Entendendo o bronzeamento

Diferente do que muita gente pensa, o bronzeamento é uma defesa contra as radiações solares. Estas, ao entrarem em contato com a pele, estimulam o organismo a produzir melanina, um pigmento natural da pele. Dessa forma, a produção de melanina colabora com a redução da penetração das radiações UV-A e UV-B.

Ao fazer o uso de protetores solares, a pele se torna mais protegida, uma vez que estes realizam o papel do bronzeamento. O que impede futuros transtornos da pele, como queimaduras, insolação e, até mesmo, o câncer de pele.

 Fator de proteção solar dos protetores

O Fator de Proteção Solar (FPS) está relacionado à quantidade, assim como à natureza dos filtros solares utilizados na sua elaboração. Dessa forma, quanto maior o valor do FPS, maior será o nível de proteção.

A melhor forma de escolher o protetor solar e seu FPS é através da análise do tipo de pele. Porém, não devemos levar em consideração as áreas expostas ao Sol, como os braços ou o rosto. Tais regiões estão em contato direto e constante com os raios e, portanto, respondem de forma diferente aos seus efeitos.

Escolha do protetor correto

Vários fatores precisam ser levados em conta para a escolha do protetor correto, inclusive o tipo de pele.

Como foi anteriormente mencionado, a escolha do protetor solar correto, deve levar em consideração algumas características:

• O tipo de pele – avaliar se é uma pele mista, oleosa ou seca, assim como sua coloração (pele clara, negra, amarela e etc);

• Tempo que o indivíduo permanece exposto ao Sol;

• Radiações pelas quais o protetor possui fator de proteção;

• Horário que ocorre a exposição solar.

 Cuidados gerais

Durante o verão, as pessoas devem estar mais atentas aos cuidados que devem existir com a pele, principalmente ao se expor ao Sol. Devido a isso, separamos algumas dicas para você.

• Dê preferência aos horários em a intensidade dos raios solares, sejam menor. Assim, não é recomendável a exposição ao sol entre 10 e 16 horas;

• É preciso tomar sol moderadamente para que o efeito das radiações solares seja benéfico;

• Áreas sensíveis como rosto, lábios e cabeça, necessitam de um cuidado maior;

As áreas mais sensíveis necessitam de mais proteção, como é o caso do rosto.

• Fique atento aos produtos importados. Estes devem trazer informações claras e em português quanto ao seu nível de proteção, tipo de pele indicado, modo de uso e demais informações que permitam sua utilização correta;

• Opte por guarda-sóis de algodão e de cor clara. A cor escura absorve radiação e calor;

• Verificar qual é o fator de proteção mais adequado para o seu tipo de pele;

• Lembre-se que o mormaço também ocasiona queimaduras;

• A eficiência de um protetor solar está relacionada diretamente a sua utilização correta. Assim, o indivíduo deve estar atento às instruções da embalagem quanto ao tempo de reaplicação do produto. Leve em consideração fatores como a transpiração e o contato direto da pele com qualquer superfície que propicie a remoção do produto.

O Brasil é um país que possui um alto índice de câncer de pele. Mas, isto não se deve só a sua posição geográfica e sim pelo uso inapropriado de filtro solar. Após estudos da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), foi demonstrado que o consumo no mercado de protetores solares pela população brasileira é baixo, em torno de 32%. Um dado muito preocupante.

Top