As manias estranhas dos ditadores

A ditadura já é algo bem estranho, mas os chefes que comandam essas ações são ainda mais excêntricos. Ainda não é possível saber porque…

Por Editorial MDT em 23/12/2011

A ditadura já é algo bem estranho, mas os chefes que comandam essas ações são ainda mais excêntricos. Ainda não é possível saber porque tantos ditadores possuíam atitudes estranhas, e a melhor resposta levantada até hoje é que eles teriam seu senso corrompido pelo poder excessivo. Independente da razão que os tenham tornando estranhos, conheça alguns dos ditadores e suas estranhas manias!

Muammar Gaddafi, ditador da Líbia

O ditador que governou a Líbia desde 1969, até ser derrubado do poder neste ano, costumava ter algumas manias bem estranhas, começando por suas roupas excêntricas. Muammar ainda era hipocondríaco, realizava consultas médicas que eram gravadas e então revisadas por outros médicos na busca da certeza do diagnóstico, além de ser acompanhado dia e noite por uma enfermeira particular, bonitona e loira.

Mummar  odiava voar sobre a água e voos muito longos, tendo de fazer pausa diversas vezes, enquanto se locomovia para algum lugar distante, além de ter pavor de permanecer em andares altos. O ditador ainda prezava pela beleza e fazia aplicações de botox.

Jean-Bédel Bokassa, ditador da República Centro-Africana, entre 1966 e 1979

O ditador Jean-Bédel Bokassa se coroou imperador em 1977, em uma cerimônia inspirada na coroação de Napoleão Bonaparte, de quem era grande fã. A festa teria custada cerca de 10 milhões de dólares, e teve direito a uma chegada triunfante em uma carruagem feita com 8 toneladas de ouro e um manto de nove metros que pesava cerca de 30 quilos. Jean ainda usou sapatos de pérola, um trono gigantesco em formato de águia, confeccionado em ouro, além de pagar a viagem e construir um bairro para hospedar seus 3 mil convidados, que vieram de diversos países.

Jean ainda possuía crocodilos como bichinhos de estimação, que eram alimentados com o corpos de seu inimigos. Ele também fora flagrado com diversos frízeres do palácio cheio de órgãos humanos, de crianças que foram mortas durante um protesto contra o governo.

Idi Amin Dada, ditador de Uganda, entre 1971 e 1979

Idi Amin era um homem muito duro e quando colocava na cabeça que queria uma mulher, não media esforços para consegui-la. Os esforços do ditador passavam bem longe da romance e da conquista, ele simplesmente ordenava a execução de seu marido e então roubava a mulher. Aquelas que não aceitavam Amin recebiam um fim trágico, acabavam sendo estupradas, tendo os seios extirpados ou até mesmo sendo assassinadas e guardadas na geladeira do palácio. A quinta esposa do ditador chegou a revelar que certa vez encontrou a cabeça de uma jovem amante dentro do congelador. Ela afirmou que ele matou a amante porque desconfiava que ela era infiel.

Top