Aprenda o jeito certo de hidratar os cabelos

A hidratação nos cabelos, muitas vezes, não dá aquele resultado porque é feita de forma errada. Saiba como fazer de maneira correta.

Cuidar das madeixas faz parte da rotina de muitas mulheres vaidosas, que querem estar belíssimas sempre e ser admiradas por onde passam. Mas é muito comum ver várias delas gastando rios de dinheiro com cremes caríssimos e não conseguindo o resultado desejado. Mas por que será que isso acontece? Aprenda o jeito certo de hidratar os cabelos.

O creme deve ser espalhado nos cabelos de forma uniforme, bem pouco, e em seguida os fios precisam ser desembaraçados. Em seguida, deve-se dividí-los em mechas e cada uma receberá uma quantidade de uma moeda na palma da mão de máscara hidratante. O jeito certo de hidratar os cabelos é passar as mãos várias vezes em cada mecha, até esquentar. Mas por que é preciso fazer esse movimento até mudar a temperatura? Porque desse jeito o creme entra no fio e fará mais efeito.

O cabelo é composto do córtex, medula e cutícula. Para que o produto de massagem surta efeito, é preciso que ele ultrapasse essa última, que é a camada mais externa. Para tal, só mesmo com esse leve aquecimento, pois assim ela será aberta, permitindo a entrada do hidratante. Se o creme for colocado no cabelo sem essa massagem manual, o produto não vai penetrar em sua plenitude. Dessa forma, ficará somente fora do fio e não surtirá efeito.

Durante muitos anos, as mulheres hidratavam o cabelo com touca térmica, exatamente para as cutículas dos fios serem abertas e permitirem a entrada do hidratante. Contudo, com o passar dos anos e o avanço da tecnologia, existem máscaras de hidratação que não exigem o uso do calor, só sendo mesmo necessário esse leve trabalho manual. Além disso, existem aquelas que também não precisam ficar muito tempo nos fios.

Uma forma de aprender o jeito certo de hidratar é também estar atenta ao uso correto dos cremes existentes nas prateleiras das farmácias e supermercados. São tantos tipos que, muitas vezes, compra-se aquele que não tem nada a ver com o cabelo que receberá o tratamento. Trocando em miúdos: o creme deve ser aquele compatível com o tipo de cabelo. Exemplo: para cabelos secos, para os pintados, para os relaxados, enfim, é preciso saber escolher aquele que seja voltado a resolver determinado problema. Não se iluda com cheiros, com preços. O importante é aliar o bolso com um creme que seja adequado a sua realidade.

Top