Aprenda a renegociar as dívidas

Ter uma boa linha de crédito na praça ajuda muito quanto aos investimentos de uma família. Possuir variados cartões, um bom limite de crédito no cheque…

Ter uma boa linha de crédito na praça ajuda muito quanto aos investimentos de uma família. Possuir variados cartões, um bom limite de crédito no cheque especial, pode até ser um bom negócio. Mas, quando os limites de compras não são respeitados ou quando ultrapassam os limites, fica quase impossível de arcar com todas as dívidas contraídas e isto causa uma série de problemas.

Como bem citamos, as dívidas adquiridas por meio do mau uso do crédito disponível na praça podem causar problemas sérios que mexem com a estrutura familiar e causam problemas de saúde como insônia e até problemas do coração. Percebeu? Dívidas são um problema sério e muito grave.

Muitos brasileiros estão totalmente endividados. Alguns até já nem têm um local digno para morar devido às altas dívidas contraídas. Por isto, o objetivo deste artigo é relacionar algumas dicas para ajudar você equilibrar esta situação, ou seja, irá lhe ensinar a renegociar as dívidas. Acompanhe:

Para solucionar o problema da dívida, a pessoa precisará de muita determinação e sabedoria para lidar e resolvê-lo. Algumas atitudes devem ser tomadas e seguidas a risca até que o último centavo seja quitado. Dentre as principais atitudes a serem tomadas para a quitação das dívidas destacaremos as seguintes:

– Depois que a dívida foi contraída e já não há mais possibilidade de arcar com os compromissos para pagá-las, a primeira atitude é cancelar toda e qualquer linha de crédito que possua como cartões, talões de cheques e além de evitar fazer novas dívidas.

– Caso tenha muitas dívidas no cartão de crédito, jamais faça pagamento do valor mínimo, isto é jogar dinheiro fora! O ideal é tentar pagar o valor da fatura. Caso não seja possível, é necessário renegociar a dívida e impedir que os juros continuem se elevando a cada mês.

– Tenha paciência para renegociar sua dívida com a empresa do cartão. Em geral, as empresas fazem o famoso “jogo duro” para renegociarem, ou seja, não querem baixar os juros e oferecem o parcelamento em poucas parcelas. Seja sábio! Tente convencer a empresa que deseja pagar o débito, mas precisa que ela ofereça uma melhor alternativa de pagamento. Com um pouco de persistência será possível conseguir as melhores formas de pagamento e obter descontos que podem chegar até 50% do valor total.

– Sempre peça para dividir a dívida em 20 ou 24 parcelas. Mesmo que a empresa não aceite, ela entenderá que você precisa de um tempo suficiente para quitar o débito.

– Faça cálculo de quanto você ganha por mês e quanto gasta com aluguel, parcela do financiamento da casa, alimentação, contas de fornecimento de água, luz, etc. Após isso, verifique quanto pode ser subtraído do seu orçamento para pagar a dívida. Isso fará com que você acostume-se a planejar melhor seus gastos e fazer os investimentos certos.

Em caso de dívidas com agiotas, não se intimide diante deles. Geralmente, alguns se utilizam de ameaças para ter as dívidas pagas. O ideal é que você seja franco e mesmo sem poder pagar todo o valor, tente renegociar a dívida.

Saber negociar as dívidas é um ponto fundamental para se vê livre delas. Uma boa negociação garantirá o pagamento do débito de forma tranquila. Depois, é só organizar e planejar a sua vida financeira, mensalmente, sem extrapolar os limites orçamentários.

Top