Aprenda a conviver com o ex-marido

O fim de um casamento não representa o fim da relação entre pai e filhos e também do amor próprio. Aprenda a lidar com ex-marido. […]

Muitas vezes, a separação de um casal deixa marcas profundas nos envolvidos na história: seja o companheiro, a esposa ou até mesmo os filhos. De qualquer forma, é imprescindível saber conviver com o ex-marido, pois há situações que as emoções devem ser deixadas de lado, e a racionalidade necessária, mantida.

Por exemplo, no caso das mulheres que pedem o divórcio, geralmente, elas não aguentam olhar para a cara daquele que foi seu cônjuge durante um tempo da sua vida. Mas, há um fator de peso enorme que faz com que a ex-esposa deva aprender a conviver com o ex-marido: a presença dos filhos. Esses querem ver o pai ou precisam encontrá-lo, pois não é porque houve o desenlace do casamento, que as crianças devem ficar reclusas ou proíbidas de encontrá-lo.

Desse jeito, é importante que a mulher saiba conviver com o ex-marido. Mas como fazer isso? Uma dica é ter em mente que por mais que ele seja “insuportável”, é pai dos seus filhos e isso não tem jeito, é para sempre, portanto, os filhos merecem ter a atenção dele e devem ter, pois o que houve foi a separação de um casal, não de uma relação paternal.

Ainda seguindo essa linha mas, ao contrário, muitas mulheres, quando são pedidas em divórcio, ficam arrasadas, tristes e fazem de tudo para conquistar aquele que um dia foi seu companheiro, e aprender a conviver com o ex-marido torna-se um verdadeiro martírio, pois machuca ter contato com alguém que não corresponde sentimentalmente.

Nisso tudo, muitas acabam usando os filhos, para a reconquista e quando o pai vai visitar a criança, elas acabam tornando aquele momento em uma chance de tentar tocar o coração, que já não tem mais vez para elas. Quando enxergam que não tem jeito, que o ex-cônjuge não quer nada, começam então a manipulação, usando as crianças como peças em um jogo de dama, que podem ser mexidas de acordo com a vontade do jogador, no caso, a mulher mal amada.

Leia Também:  Vestidos longos para festas

Para aprender a conviver com o ex-marido, mesmo que o ame muito, é preciso enxergar que as pessoas têm o direito de não gostarem mais, de seguirem sua vida e mais, que se uma pessoa ama outra que não dá nenhum sinal de sentimento, é um grande alerta de baixa auto-estima e isso pode ser resolvido em uma terapia.

Portanto, procure separar as coisas, e mantenha o equilíbrio nesta questão, para que o sofrimento seja amenizado, para todas as partes envolvidas.

Top