Após alteração na poupança mercado prevê queda na Selic

Após alguns dias o governo divulgar a alteração no rendimento da poupança, atrelando os rendimentos às tava básica de juros da economia (Selic), as…

Após alguns dias o governo divulgar a alteração no rendimento da poupança, atrelando os rendimentos às tava básica de juros da economia (Selic), as agências bancárias reduziram expressivamente a estimativa para o indicador em 2012. Para os especialistas do setor, a Selic fechará o ano com uma taxa de 8,5%. Para o ano que vem, contudo, a previsão se manteve em 10% ao ano.

Leia mais: Dicas de investimentos para 2012

O orçamento de juros menores se explica porque a justificativa do governo em alterar o rendimento da poupança era exatamente admitir a queda na taxa Selic. Segundo Guido Mantega, ministro da Fazenda, o receio do governo ao reduzir os juros era uma saída dos investimentos para a caderneta de poupança, que passaria a render mais que os outros fundos.

O mercado financeiro também alterou a orçamento para outros indicadores, como o crescimento da economia brasileira, cuja previsão de alta passou de 3,22% para 3,23% neste ano. Esta é a terceira vez consecutiva que os bancos elevam a previsão de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), a soma de todas as riquezas produzidas no País.  Também houve acréscimo na previsão de inflação para o ano que vem, que passou de 5,53% para 5,56%.

Leia também: Entenda o novo rendimento da poupança

Para o mercado financeiro, o saldo da balança comercial brasileira vai ser melhor neste ano. A previsão de superávit saltou de US$ 19,2 bilhões para US$ 19,22 bilhões. As previsões positivas impactaram a estimativa de déficit em conta corrente, cujo orçamento teve queda US$ 68,63 bilhões para US$ 68,54 bilhões.

Top