Anvisa suspende Max Burn, suplemento alimentar que garante perda de peso Anvisa suspende Max Burn, suplemento alimentar que garante perda de peso

Anvisa suspende Max Burn, suplemento alimentar que garante perda de peso

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu a venda e a ingestão do Max Burn, produto qualificado como “suplemento de perda de peso”…

Por Editorial MDT em 06/02/2012

Imagem: (Foto Divulgação)

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu a venda e a ingestão do Max Burn, produto qualificado como “suplemento de perda de peso” em seu site oficial e comercializado pela internet desde o ano passado.  De acordo com a Agência, a interrupção ocorre visto que o produto está sendo distribuído de modo irregular, com uso indevido do registro proporcionado na embalagem – prestado a outros produtos da empresa Hilê Industria de Alimentos.

Segundo a Agência, o registro proporcionado ao produto da Hilê o inclui na divisão de alimentos e admite que seja vendido apenas com as seguintes denominações: Via Botânica, Nutralogistic, Sete Semanas, Mega 21, MR, Lippert, Flaxseed, Caiçara, Duom e Aroma da Terra. O emprego da denominação Max Bur no título é, deste modo, irregular.

Ainda de acordo com órgão sanitário, “a informação induz o consumidor a um engano em relação ao registro do produto na Agência”. Para a Agência, o emprego da denominação Max Burn, além de não permitido, dá ainda a entender que o suplemento alimentar pode ser aproveitado como um emagrecedor.

A consultora científica da Hilê, Ana Carolina Paz, assegurou que o produto distribuído no comércio não é produzido pela empresa. “O registro concedido para a Hilê está sendo usado de forma indevida por companhias de fachada. Também somos vítimas.”

Top