Anvisa suspende Loratadina D

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) resolveu suspender a fabricação de Loratadina D em comprimido no Brasil. Desta forma, a indústria farmacêutica Pharlab…

Por Isabella Moretti em 11/09/2013

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) resolveu suspender a fabricação de Loratadina D em comprimido no Brasil. Desta forma, a indústria farmacêutica Pharlab não poderá mais produzir o medicamento.

O remédio foi suspenso porque o fabricante alterou a fórmula sem autorização. (Foto:Divulgação)

O anúncio que impede a distribuição e a comercialização do remédio foi feito nesta terça-feira (10), com uma publicação no Diário Oficial da União.

Os motivos da suspensão

A Anvisa suspendeu a Loratadina D, um medicamento usado para controlar os sintomas da rinite alérgica. De acordo com a agência, a medida foi tomada porque a fabricante alterou a fórmula do remédio sem prévia autorização.

Foram suspensos todos os lotes de Loratadina D em comprimido fabricados a partir de 2010. Apesar da medida drástica, a Anvisa declarou não saber se a alteração na fórmula pode causar problemas de saúde.

Sobre a Loratadina D

A Loratadina D é consumida por quem sofre de rinite alérgica. (Foto:Divulgação)

A Loratadina, também conhecida pelo nome de Claritin, é um medicamento anti-histamínico indicado para aliviar os principais sintomas da rinite alérgica, como tosse, prurido nasal, espirros e coriza. Sua composição tem, basicamente, loratadina e pseudoefedrina. O remédio serve ainda para aliviar urticárias e outras alergias de pele.

Como a maioria dos remédios, a Loratadina também pode apresentar efeitos adversos, como tontura, dores de cabeça, falta de sono, enjoo, falta de ar, nervosismo, dor de estômago, pressão alta ou baixa e taquicardia. Vale lembrar que o medicamento é contraindicado para mulheres grávidas ou que estão alimentando.

Os médicos recomendam o consumo de 1 comprimido de 5 ou 10 mg por dia. O medicamento também pode ser encontrado à venda nas farmácias na versão de xarope.

Anvisa interditou outros medicamentos

A Anvisa suspendeu outros remédios. (Foto:Divulgação)

A Anvisa determinou a suspensão do lote 012509 do Cedrilax 30, um medicamento para contusões, em virtude do desvio de qualidade na fabricação. A agência também proibiu o lote 46202 do medicamento Kollangel, da Natulab Laboratórios, por causa de irregularidades na rotulagem.

Para completar a lista de remédios suspensos pela Anvisa, aparece o lote CN121046C de Solução de Cloreto de Sódio 9ml/ml, da Nasolive. De acordo com a Anvisa, o motivo da suspensão foi “os resultados insatisfatórios nos ensaios de Contagem de Bactérias Aeróbias Mesófilas e Contagem de Bolores e Leveduras.”

Nos últimos tempos, a Anvisa tem se empenhado na tarefa de identificar medicamentos irregulares e suspendê-los. Em maio deste ano, a agência tirou de circulação todos os lotes de de Anastrol 1mg, do Laboratório Libra do Brasil S.A, um medicamento usado contra o câncer de mama.

Top