Anvisa lista substâncias sob controle especial

Anvisa lista substâncias sob controle especial, fazendo uma nova atualização, que passa a incluir o canabidiol na lista de substâncias de uso controlado, dando…

Por Andre em 30/01/2015

Anvisa lista substâncias sob controle especial, fazendo uma nova atualização, que passa a incluir o canabidiol na lista de substâncias de uso controlado, dando uma boa notícia para as pessoas que já utilizavam o produto no tratamento de algumas doenças.

Anvisa lista substâncias sob controle especial (Foto: Reprodução site Anvisa)

Anteriormente, o canabidiol integrava a lista de substâncias proibidas no Brasil, mas como o seu uso já vinha sendo feito em vários tratamentos de enfermidades pelo país, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária decidiu repensar a proibição do produto.

Essa decisão faz com que médicos e pacientes possam utilizar medicamentos cuja fórmula contém canabidiol de forma legal, pois na maioria dos casos, a importação desses produtos era feita ilegalmente, já que o uso não era permitido pela Anvisa no país.

As propriedades de cura da maconha

Mãe troca quimioterapia por uso de maconha em tratamento do filho com câncer

Anvisa lista substâncias sob controle especial

O canabidiol passou a fazer parte da lista de substâncias de uso controlado (Foto: Reprodução site Anvisa)

A reclassificação do canabidiol como substância de uso controlado já vinha sendo discutida desde maio de 2014, mas na época, a diretoria da Anvisa não chegou a uma decisão mais clara sobre essa questão. No entanto, a agência passou a liberar a importação da substância em caráter excepcional.

Reunida novamente, a direção colegiada da Anvisa decidiu, de forma unânime, que o canabidiol não faz mais parte da lista de substâncias proibidas, passando a integrar, a partir de agora, a lista das substâncias de uso controlado.

Extraído da maconha, o canabidiol auxilia no tratamento de doenças como a epilepsia (Foto Ilustrativa)

A decisão foi divulgada na Resolução da Anvisa, publicada no dia 28 de janeiro, no Diário Oficial da União. No texto, os diretores da agência ressaltam que há indícios registrados na literatura científica dando conta de que o canabidiol auxilia no tratamento de várias enfermidades, como a epilepsia grave.

O documento relata ainda que não há relatos de dependência relacionados ao uso da substância e que a reclassificação do canabidiol pode incentivar novas pesquisas sobre o tema, além de permitir a legalização da importação do produto.

Sobre o canabidiol

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária já vinha discutindo a liberação do uso do canabidiol há um bom tempo (Foto Ilustrativa)

Extraído da maconha (Cannabis sativa), o canabidiol tem sido utilizado no combate a convulsões causadas por várias enfermidades, como a epilepsia, apresentando bons resultados no tratamento de crianças.

O Conselho Federal de Medicina já tinha autorizado psiquiatras e neurocirurgiões, em dezembro de 2014, a prescreverem o uso de medicamentos à base de canabidiol para crianças e adolescentes com epilepsia, cujos tratamentos convencionais não apresentaram resultado.

Top