Anticoncepcionais – Como escolher, dicas

É impossível não reconhecer a verdadeira revolução nos hábitos e costumes da sociedade após o surgimento da pílula anticoncepcional na década de 60. A partir de então uma nova mulher foi surgindo, mais livre para ser a detentora de suas escolhas, podendo deste modo decidir ou não por uma gravidez e se relacionar amorosamente com mais tranquilidade.

O método anticoncepcional garante conforto e liberdade às mulheres diante de uma gravidez indesejada

Como toda medicação, cuidados importantes devem ser tomados em relação aos contraceptivos. De uma forma simplificada, a função do anticoncepcional é bloquear ou impedir a ovulação da mulher e como consequência, evitar a gravidez. Muitas são as indicações destes métodos, dentre os quais também se destaca a regularização hormonal para quem possui ciclos menstruais alterados.

Conheça os tipos de anticoncepcionais disponíveis

O mais comum é em forma de pílulas. Cada cartela vem com 21 comprimidos que devem ser tomados diariamente e sempre no mesmo horário. Para quem prefere esta opção, é imprescindível a responsabilidade de se organizar para que o produto não perca seu efeito.

Tenha responsabilidade ao tomar a pílula

Já a injeção com os hormônios deve ser aplicada uma vez por mês, no entanto existem tipos que permitem que a aplicação ocorra a cada três meses. As injeções têm de ser aplicadas nas datas corretas sob pena de não funcionarem, portanto fique atenta ao prazo.

O implante de progesterona é um meio eficiente para quem prefere um resultado com maior durabilidade. O método consiste em um pequeno bastão implantado sob a pele, que vai liberando gradualmente os hormônios por até 3 anos.

O implante de progesterona é um aliado de longo prazo

Outra opção também disponível no mercado é o adesivo. Fixado sobre a pele, ele deverá ser trocado de sete em sete dias, por três semanas seguidas. Após pausar o uso durante a menstruação, o processo deve ser reininciado.

Dicas

É importante saber que existem as contraindicações. Efeitos colaterais como dores de cabeça, tonturas, pressão alta, etc. podem ser provocados pelo uso do medicamento. Portanto, como o organismo de cada indivíduo é único, o mais indicado é procurar seu médico para saber mais detalhes e junto com ele encontrar o anticoncepcional ideal para que você tenha qualidade de vida e eficiência.

Existem também várias outras opções de métodos contraceptivos, como DIU, camisinha masculina ou feminina, diafragma e muitos outros disponíveis. É importante ressaltar que os anticoncepcionais podem protegê-la de uma gravidez indesejada, mas não das DSTs (doenças sexualmente  transmissíveis) que podem ser contraídas. Portanto todo cuidado é pouco e o caminho correto é informar-se para se cuidar.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Reply