Amaranto: Vegetal redutor de colesterol

  O amaranto é um dos vegetais mais importantes da América pré-colombiana, cujo consumo  foi proibido pelos espanhóis por estar associado às práticas religiosas, porém, ele começa a ser reabilitado…

AmarantoAmaranto

 

amaranto é um dos vegetais mais importantes da América pré-colombiana, cujo consumo  foi proibido pelos espanhóis por estar associado às práticas religiosas, porém, ele começa a ser reabilitado por alguns cientistas brasileiros com uma descoberta: pesquisas mostram que, além de ser altamente nutritivo, o amaranto é excelente redutor dos níveis de colesterol plasmático, que provoca o entupimento de vasos sanguíneos.

Os resultados conquistados nas pesquisas levaram os cientistas à conclusão que a fração protéica do amaranto é a responsável pela redução do colesterol, pois as proteínas, ao serem “transformadas” na digestão, transformam-se em peptídeos capazes de inibir a enzima responsável pelo acúmulo do colesterol. Porém, o mecanismo ainda não está completamente elucidado e a equipe continua investigando.

O amaranto, além de comprovar a redução de colesterol em animais, é naturalmente rico em proteínas de alto valor biológico, o que não é muito comum em vegetais, uma vez que a maioria deles não contém alguns aminoácidos essenciais e seu aproveitamento, que é de 60% ou menos. A proteína do amaranto pode ser comparada com a do leite. O amaranto também não contém glúten ou outras substâncias alergênicas na sua composição.

O amaranto ainda é pouco conhecido no Brasil, mas esse grão, também chamado de feijão dos Andes, já faz muito sucesso em outros países. Ele possui aproximadamente 15 % de proteínas de alto valor biológico (aquelas com todos os aminoácidos essenciais que o corpo não produz), valor superior aos cereais mais comuns, como milho, arroz e trigo. Isso o torna uma ótima opção para atletas, praticantes de atividade física e idosos, uma vez que o amaranto estimula a recuperação e o ganho de massa magra

Top