Alienação parental: como comprovar

A separação do casal não é algo fácil, principalmente quando ela ocorre entre o filho e um dos pais. Porém, essa situação pode ficar…

Por Editorial MDT em 11/03/2013

A separação do casal não é algo fácil, principalmente quando ela ocorre entre o filho e um dos pais. Porém, essa situação pode ficar ainda pior quando um dos dois decidem se vingar do parceiro usando a criança como meio, conhecida como Síndrome da Alienação Parental (SAP). Saiba mais sobre o assunto e veja como comprovar a alienação parental.

A alienação parental provoca muitos problemas para a criança. (Foto: divulgação)

Alienação Parental

Pode parecer ficção, mas na verdade não é. A alienação parental é um problema muito comum e geralmente ocorre quando o pai ou a mãe, estando separados, incentivam o filho a sentir raiva do outro.

Dessa forma, a alienação é tida como o ato de dificultar o contato do filho com o pai ou mãe, escondendo informações importantes sobre o mesmo e ainda falar mal para a criança, desqualificando a figura paterna ou materna.

A alienação parental é um tipo de abuso emocional, podendo gerar distúrbios psicológicos que são capazes de interferir na vida da criança pelo resto de sua vida. A depressão, o sentimento de culpa, transtornos de identidade, comportamento contrário e dupla personalidade.

As crianças sofrem muito com a alienação parental. (Foto: divulgação)

Veja também lei de guarda compartilhada de filhos

Como comprovar a alienação parental

Caso a alienação parental tenha sido instalada na vida da criança, é essencial que o genitor alienado procure profissionais (psicólogos, psiquiatras e assistentes sociais) capacitados para lidar com esse problema. Se necessário, procure ajuda na lei para acabar com essa situação.

A alienação parental gera muita dor e sofrimento ao alienado, fazendo com que a criança também se torne vítima do problema. Além disso, seu desenvolvimento psicológico incompleto torna mais vulnerável o pequeno à síndrome e pode gerar traumas irreversíveis.

A lei considera alienação parental o ato de:

  • Fazer campanha de desqualificação da conduta dos pais ao exercerem a maternidade ou paternidade;
  • Dificultar a atividade de autoridade parental ou o contato da criança com o genitor;
  • Atrapalhar no direito de convívio familiar;
  • Omitir informações sobre o genitor da criança;
  • Apresentar falsas denúncias contra o genitor e demais familiares;
  • Mudar de casa para local distante, dificultando a convivência da criança com o genitor.

    A separação dos pais não deve interferir na relação dos mesmos com os filhos. (Foto: divulgação)

Veja também pensão alimentícia, cálculo direitos e deveres 

A alienação parental é um problema cada vez mais frequente, que deve ser evitado para que não cause danos à criança. Os pais devem ficar atentos para saber se a criança está sendo vítima da alienação e devem procurar ajuda profissional e se necessário até judicial. Afinal, os pais possuem direitos iguais sob a criança e isso deve ser respeitado.

Top