Alguns quilos a mais contribuem com a longevidade

Uma pesquisa norte-americana revelou alguns quilos a mais contribuem com a longevidade. O estudo foi desenvolvido pelo Centro para Controle e Prevenção de Doenças…

Por Isabella Moretti em 08/01/2013

Uma pesquisa norte-americana revelou alguns quilos a mais contribuem com a longevidade. O estudo foi desenvolvido pelo Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e os seus resultados publicados no periódico The Journal of the American Medical Association, na última quarta-feira (2).

Estudo mostrou que pessoas com sobrepeso vivem mais. (Foto:Divulgação)

Pessoas com sobrepeso têm menos chances de morrer

Para chegar à conclusão de que o corpo magro nem sempre é sinal de saúde e vida longa, os especialistas avaliaram dados de amostragem de 2,8 milhões de pessoas. Estas informações foram reunidas após uma cuidadosa revisão de quase 100 estudos que relacionam IMC (Índice de massa corpórea) e mortalidade.

Depois de avaliar as pesquisas anteriores, os cientistas cruzaram os dados para fazer uma interpretação mais abrangente. Os resultados mostraram que as pessoas com sobrepeso, isto é, IMC de 25 a 30, vivem mais do que aquelas que possuem peso normal (IMC de 18.5 a 25) o que sofrem com obesidade (IMC maior do que 30).

O risco de morte nas pessoas com sobrepeso chega a ser 6% menor em comparação com aquelas que possuem peso normal. Os pacientes com apenas alguns quilinhos a mais também apresentaram vantagens sobre os obesos, pois eles apresentam 18% mais chances de viver mais tempo.

Saiba mais: Consumir menos calorias não tem relação com ter uma vida mais longa

A maior probabilidade de morte está entre as pessoas que sofrem com obesidade de graus 2 e 3. (Foto:Divulgação)

Os pesquisadores norte-americanos identificaram ainda que a maior probabilidade de morte está entre as pessoas que sofrem com obesidade de graus 2 e 3, ou seja, que possuem o IMC superior a 35. O risco de morte chega a ser 35% maior do que aquelas que vivem com o peso normal. Curiosamente a longevidade dos pacientes com obesidade em grau 1 não foi inferior aos que tinham o peso equilibrado.

Os autores do estudo acreditam que as descobertas serão úteis para estabelecer novas perspectivas sobre a relação que existe entre o peso e a longevidade. No entanto, a conclusão da pesquisa deve ser interpretada com muito cuidado, pois ela foi elaborada apenas com base no índice de massa corpórea dos participantes. Os pesquisadores não consideraram outros fatores que colocam uma vida longa e plena em risco, como o diabetes e a hipertensão.

O CDC mostrou com a sua pesquisa que nem sempre os quilinhos a mais são letais para a saúde. Contudo, os pesquisadores esperam aprofundar os estudos sobre o assunto.

Relação entre peso e longevidade

O sobrepeso pode não comprometer a longevidade, mas não deve reduzir os cuidados com a saúde. (Foto:Divulgação)

Embora a pesquisa tenha apresentado um resultado curioso sobre a relação do peso com a longevidade, as pessoas não podem abrir mão de controlar a balança e adotar hábitos saudáveis para ter uma vida mais longa. A prática de exercícios físicos e a alimentação balanceada são decisivas para evitar doenças e, consequentemente, viver mais tempo.

Veja também: Estudo conecta câncer de próstata a sobrepeso

Top