Agitadores Políticos, conheça essa nova profissão

Apaixonados pelo Brasil e defensores de causas, essas são as principais características dos chamados “Agitadores Políticos”. Engajados na política do país, conhecedores dos sistemas…

Por Redacao em 15/12/2011

Apaixonados pelo Brasil e defensores de causas, essas são as principais características dos chamados “Agitadores Políticos”. Engajados na política do país, conhecedores dos sistemas públicos e privados, especialistas em tecnologias e dispostos a mudar o cenário nacional são seus principais requisitos.

Esse grupo, dominado em sua maioria pelo público jovem, sonha com uma sociedade envolvida em questões políticas e sociais. Gostam de publicar conteúdo online e vão as ruas mostrar seus pensamentos, desejos e exigências. Aos poucos, essa nova “profissão”, que começou com serviços voluntários, passar a ser remunerada, na qual inúmeras empresas os contratam para defender uma causa.

Passeatas contra corrupção e mutirões para coleta de assinaturas foram o ponta pé que deu início a carreira dessas pessoas. Há cerca de um ano, empresários se interessaram pelos serviços prestados e começaram a contratar esses jovens. Apesar do salário não ser ainda tão “rechonchudo”,  eles garantem que a parte mais importante é a sensação de estar fazendo algo bom para o país.

Esses “empreendedores sociais” continuam com as mesmas funções de quando o serviço era voluntário: produção de conteúdo para sites, elaboração de estratégia de divulgação, criação de layout, desenvolvimento de plataformas, coleta de assinaturas e gerenciamento de eventos. Vão as ruas atrás de seus interesses, motivam outras pessoas e aumentam o número de participantes.

As causas protegidas devem ser muito bem explicadas e expostas. Além disso, elas não possuem nenhum vínculo direto com partidos, coligações ou candidatos. Um exemplo é movimento Eu Voto Distrital, que apresenta um novo sistema eleitoral para candidatos a deputados federais. Cabe ao grupo responsável pelo projeto fazer com que ele ganhe repercussão. No entanto, nada impede de uma sigla ou pessoa política se apoiar à causa.

A maioria consegue receber entre R$ 1 mil e R$ 2,5 mil por mês. Mesmo grande parte deles tendo capacidade de estar ganhando mais, em uma agência de publicidade ou consultorias, eles fazem questão de estar lá, lutando por um Brasil melhor.

Top