Adoção de gatos: dicas, cuidados

É sempre bom ter um animal de estimação de companhia. Os gatos, por exemplo, são criaturas dóceis e extremamente agradáveis. Caso ainda não tenha…

Os gatos são ótimas companhias para quem está em busca de um animal de estimação.

É sempre bom ter um animal de estimação de companhia. Os gatos, por exemplo, são criaturas dóceis e extremamente agradáveis. Caso ainda não tenha o seu, você pode procurar as casas de adoção, que abrigam dezenas e dezenas de espécies.

Algumas pessoas são mais “caridosas” e acabam resgatando os animais de rua. Entretanto, elas nem sempre dão conta do recado e, na maioria das vezes, pedem ao Centro de Controle e Zoonoses de sua cidade para levarem o bichinho.

Geralmente, elas encontram dificuldade para continuar cuidando do felino, ou porque vão se mudar ou por questões financeiras. De qualquer forma, caso tome esta iniciativa, você precisa anotar alguns cuidados para não colocar a sua saúde e a saúde do gato em risco.

Procure uma ONG

São centenas e centenas de felinos abandonados pelas ruas de todo o país.

Na hora de tratá-lo, você pode procurar uma ONG de apoio, caso não tenha condições de arcar com os gastos dos tratamentos. Muitas instituições oferecem ajudas a animais abandonados e possuem toda a infra-estrutura necessária para recuperá-los de algum problema.

Alguns órgãos, por exemplo, oferecem castração e vermifugação sem cobrar nenhum centavo. Já a aplicação das principais vacinas é feita com ótimos descontos. Sem falar que eles realizam a divulgação do gato recolhido, para que ele encontre um novo lar (caso não queira ficar com ele).

Outros cuidados

Colocando algumas orientações em prática você terá menos trabalho na hora da adoção.

Agora, caso esteja pensando em pegar um gato ainda filhote, confira as dicas que você precisa colocar em prática antes de levá-lo para casa.

Leia Também:  Batata Yacon: benefícios

1. Planeje-se para receber o animal em sua residência. Veja se o seu orçamento vai cobrir os gastos com ração, vacinas, banho etc. Além disso, lembre-se de que os filhotes costumam aprontar bastante, portanto reflita bem para não se arrepender depois.

2. Logo que pegar o bichano, leve-o ao veterinário, para que ele possa receber uma boa dose de anti-pulgas e vermicida. No casos da vacina, a primeira porção da quádrupla deve ser tomada aos 45 dias de vida e as outras duas em intervalos semestrais.

3. Providencie uma tela ou portão para impedir que o gato saia para a rua. Animais que têm este costume correm um risco grande de contrair algum tipo de doença, se contaminar com substâncias venenosas ou morrerem atropelados.

4.É importante castrá-lo, para evitar problemas comportamentais e outras moléstias. Sem falar que este tipo de operação aumenta a expectativa de vida do animal, que é o sonho de todo e qualquer dono.

Com essas orientações, você vai poder se preparar muito mais para encarar o processo de adoção.

Top