Adoção de cachorros: dicas, cuidados

Adotar um cão é uma atitude que exige responsabilidade. Muitas pessoas pegam o animal para criar sem ao menos verificar quais são os cuidados…

Adotar um cão é uma atitude que exige responsabilidade.

Adotar um cão é uma atitude que exige responsabilidade. Muitas pessoas pegam o animal para criar sem ao menos verificar quais são os cuidados que precisam ser tomados antes de colocá-lo dentro de casa.

O primeiro passo é planejar sua chegada ao novo lar. A decisão de ter um cachorro deve ser tomada com consciência e, preferencialmente, em família. É importante ouvir a opinião de cada um sobre o assunto, já que esta é uma mudança que vai afetar a vida de todos.

No início, você pode não se acostumar com as peripécias do seu “amiguinho”. Mas, depois de algum tempo, ele já será parte da família e você terá o prazer de encontrá-lo feliz por sua chegada após um longo dia de trabalho. Bom, para que nada estrague esta harmonia, é necessário por em prática algumas dicas importantes. Confira as orientações que separamos e minimize a dor de cabeça na hora de adotar o seu cãozinho.

Dicas e cuidados para adoção de cães

Tomar alguns cuidados é importante para você não ter problemas na hora de levar o cachorro para casa.

1. Ao decidir adotar um cachorro, você precisa estar preparado para enfrentar os gastos com alimentação, higiene, vacinas etc. O ideal é levá-lo o veterinário logo nos primeiros dias, para evitar problemas com pulgas, vermes e outros parasitas.

2. Defina limites em sua relação com o animal. É importante, por exemplo, estabelecer horários para alimentação, brincadeiras e passeios, fatores fundamentais para garantir o seu bom desenvolvimento.

3. Veja se o tamanho da casa comporta a chegada de mais um morador. Caso ela seja pequena, adote um cão de menor porte. Se você fizer o contrário, ele provavelmente terá problemas de adaptação.

O animal deve ser recebido em seu novo lar com muito amor e carinho.

4 – Outro fator que exige atenção é a idade média dos membros de sua família. Um cão ativo e bastante brincalhão, por exemplo, não serve para fazer companhia a pessoas idosas, já que eles precisam de mais atenção.

Leia Também:  Linha de colônias Cheirinho de Bebê

5 – Se você já tem outros pets, eles devem ficar separados do novo amigo até ele passar por uma avaliação clínica. Um contato imediato, sem este cuidado, aumenta o risco de contaminação. Além disso, ensine-os a respeitarem o cachorro que acabou de chegar, para que não haja problemas de convivência.

6 – Castrar o animal é importante para evitar distúrbios comportamentais causados pelo cio e diminuir o risco de infecção. Procure um médico veterinário para que ele possa esclarecer suas dúvidas a respeito.

Por último, não se esqueça de dedicar muito amor e carinho ao seu companheiro. Pode ter certeza de que ele retribuirá todo o seu afeto com bastante alegria e alto astral.

Top