Administração é a graduação mais cursada no país

Um levantamento do Censo da Educação Superior de 2010, divulgado nesta semana pelo Ministério da Educação, revelou que o curso de Administração é o…

Um levantamento do Censo da Educação Superior de 2010, divulgado nesta semana pelo Ministério da Educação, revelou que o curso de Administração é o que possui mais estudantes no país, um total de 705.690. Em seguida, no ranking das graduações mais populares, aparece o Direito com 694 mil, seguido de Pedagogia, 297 mil, Enfermagem, 244,5 mil, e Ciências Contábeis, 244,2 mil. Os valores referem-se apenas aos cursos presenciais, ou seja, excluem os de Educação a Distância.

Luiz Cláudio Costa, secretário de Educação Superior do MEC, avalia os resultados como não tão positivos. Segundo ele não é bom existir concentrações de alunos em áreas específicas e o ideal é que haja uma visão mais panorâmica das ofertas de cursos. “Isso não é bom para o desenvolvimento do país, nem vantajoso do ponto de vista sócio-econômico.

Temos que continuar trabalhando por meio de mecanismos de oferta que incentivem a criação de novos cursos e permitam ao aluno ter melhor visualização das vagas disponíveis”, disse.

Como exemplo para barrar este costume, Costa citou o Sisu, ferramenta criada em 2009 para oferecer vagas em universidades através da nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com o Sisu, os estudantes possuem uma variedade de cursos e instituições.

Só em 2010 foram criadas mais de 3,1 milhões de vagas em cursos presencias pelas faculdades públicas e privadas. O dobro de candidatos concorreram as oportunidades. O curso de maior procura é o de Direito, com 632 mil pessoas disputando 218 mil vagas ofertadas. Em segundo lugar ficou Administração (617 mil), seguido de Medicina (542 mil), Pedagogia (268 mil) e Enfermagem (257 mil).

Já no setor de engenharia, Costa afirmou que houve um 45% no número de alunos que ingressaram em cursos do tipo, o que ele considera bom, diante do cenário em falta de mão de obra qualificada. “Pode não haver vaga no mercado de trabalho para tanto administrador que está se formando e, ao mesmo tempo, o Brasil precisa de outras carreiras”, analisa o secretário.

Leia Também:  Estréia hoje a nova novela das 19 horas da Rede Globo "Caras e Bocas"

Top