Acidente com animais aquáticos: como evitar Acidente com animais aquáticos: como evitar

Acidente com animais aquáticos: como evitar

No verão é muito comum as pessoas irem à praia ou rios com maior frequência, para amenizar o calor. Além da preocupação com o…

Por Editorial MDT em 21/11/2012

No verão é muito comum as pessoas irem à praia ou rios com maior frequência, para amenizar o calor. Além da preocupação com o uso de protetor solar, é preciso ter outros cuidados, pois o risco de acidentes com animais aquáticos é maior. Pensando nisso, selecionamos dicas de como evitar acidentes com animais aquáticos e assim ter um banho tranquilo e sem consequências.

Os acidentes com animais aquáticos podem ser evitados. (Foto: divulgação)

Acidentes com animais aquáticos

Os turistas geralmente desconhecem a possibilidade de ocorrerem acidentes com animais aquáticos e também possuem pouco conhecimento sobre o que fazer diante de tal situação. Apesar de parecer pouco o número de acidentes, quando somados, o montante se torna bastante significativo.

Segundo especialistas, um em cada mil acidentes ou atendimentos de urgência feito em cidades litorâneas é causado por animais marinhos. Os acidentes estão divididos em 50% dos casos devido a espinhos de ouriços do mar, 25 % em decorrencia de queimaduras por caravelas e águas-vivas e 25% por contato com peixes venenosos como arraias, bagres e peixes-escorpião.

Os acidentes com águas vivas são muito comuns. (Foto: divulgação)

Veja também primeiros socorros em caso de picada por animais peçonhentos 

Dicas de como evitar os acidentes com animais aquáticos

1. Fique de olho onde pisa: antes de pisar na água do mar, rio ou lago é importante olhar atentamente para o fundo para ver se não tem algum animal que ofereça risco;

2. Fique longe dos animais: mantenha certa distância dos animais. Alguns se tornam perigosos apenas quando se sentem ameaçados ou o território deles é invadido;

3. Não toque em nenhum animal: antes de conhecer e saber de que espécie se trata, não toque em nenhum animal, pois podem causar queimaduras e outros problemas mais graves;

4. Fuja das águas-vivas e caravelas: quando avistar no mar um desses animais, saia imediatamente a água, pois elas andam em grupos, oferecendo mais risco a você;

5. Não toque em animais na areia: mesmo se o animal estiver morto na areia, ele não deve ser tocado, pois o veneno de águas-vivas e alguns peixes pode ser manter ativo por até 24 horas;

6. Use calçados de proteção: o ideal é usar calçados apropriados para caminhar sobre as rochas e pedras que ficam no mar, rios e lagos. Dessa forma, é possível evitar que pise nesses animais, como as arraias.

Tome cuidado quando for pisar na água. (Foto: divulgação)

Veja também acidentes com animais peçonhentos crescem 80 % nos períodos mais quentes do ano

Os acidentes com animais aquáticos podem ser evitados através dos cuidados citados. Caso ocorra algum acidente com algum tipo de animal aquático, o médico deverá ser consultado imediatamente para avaliação e tratamento das manifestações.

Top