Aborto espontâneo: esclareça as principais dúvidas

A perda de um bebê, durante as primeiras 24 semanas de gestação, é algo mais comum do que se imagina. Apesar de ser um…

A perda de um bebê, durante as primeiras 24 semanas de gestação, é algo mais comum do que se imagina. Apesar de ser um episódio muito difícil, tanto para a mulher quanto para a família, em torno de 20% das gestações terminam em aborto espontâneo. Esclareça as principais dúvidas sobre o aborto espontâneo.

Conheça os mitos e verdades sobre o aborto espontâneo.

Conheça as principais causas de aborto espontâneo. (Foto: divulgação)

Saiba como reconhecer o risco de aborto

De acordo com especialistas, as mulheres que possuem maior chance em desenvolver aborto espontâneo são:

  • Mulheres com idade superior aos 35 anos. Em geral, após essa idade os riscos do bebê apresentar alguma anormalidade é maior, justificando a maior prevalência de perda fetal;
  • Mulheres que apresentam histórias de abortos prévios;
  • Mulheres que apresentam problemas congênitos ou genéticos na família;
  • Mulheres que apresentam problemas no útero;
  • Mulheres que possuem infecções como caxumba, rubéola, citomegalovírus, gonorreia, sífilis, HIV, entre outras;
  • Mulheres que possuem o hábito de fumar, consumir drogas ou beber;
  • Mulheres que fazem uso rotineiro de medicamentos como anti-inflamatórios;
  • Mulheres portadoras de diabetes mellitus, doença renal ou problemas na tireoide.

Principal fator relacionado ao aborto

É difícil especificar os motivos que justifiquem os abortos espontâneos. Provavelmente, metade dos casos de abortos, ocorridos no primeiro trimestre de gravidez, esteja relacionado à anormalidades cromossômicas que impedem o desenvolvimento normal do feto. Como exemplos podemos citar a gestação anembrionada, caracterizada pelo não desenvolvimento do embrião. Por outro lado, quando o aborto ocorre após as 20 semanas de gestação, costumam ser ocasionados por alguma infecção ou alteração do útero ou da placenta.

O aborto é uma entidade que afeta um grande número de mulheres. (Foto: divulgação)

Aprenda a reconhecer o aborto espontâneo

Conheça alguns sinais e sintomas que indicam que a mulher esta tendo um aborto espontâneo. Em geral, ele é manifestado com um intenso sangramento, podendo ser acompanhado ou não de coágulos. Vale ressaltar que a hipótese de aborto espontâneo só pode ser levantada após a comprovação laboratorial (exame de sangue) de gravidez.

Diminuindo os riscos de aborto espontâneo

Entre as mulheres que já apresentaram aborto em alguma fase da vida, é indicado o repouso, em especial nos primeiros meses de gestação. Caso o aborto tenha como causa alguma anormalidade uterina, o médico realizará o tratamento mais indicado para cada problema. Dessa forma, é essencial buscar a orientação de um especialista diante da suspeita de gravidez, visando uma gestação saudável.

Saiba o que aumenta o risco do aborto espontâneo.

Tire as principais dúvidas sobre o aborto espontâneo. (Foto: divulgação)

O aborto espontâneo é algo muito comum entre as mulheres. A melhor forma de evitar qualquer problema durante a gravidez é realizando o pré-natal corretamente. Através das consultas rotineiras, é possível diagnosticar qualquer alteração que possa prejudicar a gestação, inclusive problemas uterinos que são causas comuns de aborto espontâneo.

Top