A prevenção do câncer está diretamente ligada com a mudança de comportamento

É admissível prevenir alguns tipos de tumor a partir de alterações de conduta e costumes. “O câncer não é uma única doença. São inúmeras…

(Imagem: Foto divulgação)

É admissível prevenir alguns tipos de tumor a partir de alterações de conduta e costumes. “O câncer não é uma única doença. São inúmeras doenças diferentes. É possível, sim, preveni-lo”. disse o oncologista Murilo Buso, do Centro de Tratamento Oncológico do Hospital Universitário de Brasília.

O alerta do médico se refere ao fato de que se as pessoas não fumarem, e evitarem o consumo demasiado de álcool, cuidarem do peso e de certas infecções, as chances de um câncer se desenvolver serão diminuídas. “É uma questão de mudança de comportamento”, frisou ele em entrevista concedida ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

Para Murilo, o desafio do sistema de saúde do país é colocar à disposição daqueles que precisam o tratamento apropriado para a cura da doença. Segundo ele, a informação existe. “O desafio é oferecer tratamento [a todas] as pessoas”, disse.

De acordo com médico, as pesquisas atuais apontam que se os tumores de colo de útero, intestino e mama forem descobertos na fase inicial, a probabilidade de recuperação integral supera 90%.

Na semana passada, o Inca (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva) publicou uma pesquisa apontando que o cálculo é que, somente no próximo ano, 520 mil novos episódios de câncer apareçam no Brasil. Segundo a pesquisa, 18 tipos de enfermidades são as que mais atingem os brasileiros.

Fora o câncer de pele não melanoma (o mais invasivo) o câncer de mama é o mais frequente em mulheres. Especialistas analisam que a amamentação, os exercícios físicos e a alimentação balanceada são fatores de prevenção ao câncer. Já nos homens o caso maior é de câncer de pele, acompanhado pelo câncer de próstata.

Leia Também:  Cirurgia bariátrica aumenta risco de alcoolismo

Em sua última pesquisa, divulgada em 2009, o Instituto presumiu que, em 2010 490 pessoas seriam contagiadas pela doença em todo o Brasil. No entanto, as avaliações de anos diferentes não podem ser compradas, já que o processo entre elas são diferentes.

Top