A Importância da dieta que está no sangue

  Qual é a importância da dieta que está no sangue? Existe um cardápio? Até que ponto ela é eficaz para perder peso? –…

Por Redacao em 04/08/2014

 

Qual é a importância da dieta que está no sangue? Existe um cardápio? Até que ponto ela é eficaz para perder peso? – Estas são algumas das tantas perguntas a respeito da dieta do tipo sanguíneo. O programa acredita que o sangue determina as escolhas alimentares.

A Importância da dieta que está no sangue. (Foto: Divulgação)

Entenda a importância da dieta que está no sangue

A dieta que está no sangue foi idealizada pelo naturopata americano Peter D’Adamo. Ele publicou um livro em 1996 explicando detalhes a respeito da alimentação de acordo com o tipo de sangue. Muitas pessoas adotaram a dieta sanguínea, mesmo sabendo que ela não está apoiada em evidências científicas.

A dieta sanguínea parte da premissa de que cada um dos tipos de sangue (A, B, AB e O) deve ingerir alimentos específicos para conseguir eliminar os quilinhos indesejados. Para Peter D’Adamo, o tipo de sangue determina a capacidade de absorção dos nutrientes ingeridos.

Muita gente está reconhecendo a importância da dieta que está no sangue por causa das suas promessas de emagrecimento. Quando realizado adequadamente o programa alimentar promete eliminar 6 quilos em 1 mês.

A dieta acredita que o tipo de sangue influencia o processo de emagrecimento. (Foto: Divulgação)

Qual a dieta para o seu tipo sanguíneo?

O cardápio da dieta do tipo sanguíneo é determinado pelo sangue.  Confira:

Tipo AB

O sangue tipo AB é compatível com um cardápio bem variado, mas não aceita muitos tipos de carnes.

Alimentos recomendados: carneiro, peru, atum, ovo, iogurte, leite de cabra, melancia, ameixa, ricota, brócolis, abacaxi, uva, soja, couve-flor, arroz e vinho tinto.

Alimentos não recomendados: carne bovina, camarão, frango, abacate, banana, leite integral, pimentão, ostra, manga, goiaba, tapioca e laranja.

Tipo O

A dieta do sangue tipo O precisa da proteína animal todos os dias, por isso é rica em uma variedade de carnes. Contudo, ela não tolera o leite e seus derivados.

Alimentos recomendados: carne bovina, carneiro, bacalhau, ameixa, banana, figo, manga, alface, abóbora, batata-doce, couve, chá verde e azeite.

Alimentos não recomendados: carne de porco, iogurte, couve-flor, feijão, lentilha, leite, laranja, amendoim, batata-inglesa, farinha de trigo e pão branco.

Tipo A

As pessoas com sangue tipo A produzem pouco suco gástrico, por isso elas não se dão bem com proteína animal e nem com os laticínios.

Alimentos recomendados: bacalhau, salmão, sardinha, abacaxi, ameixa, amendoim, abóbora, acelga, aipo, cenoura, aveia, espinafre e couve.

O cardápio varia conforme o tipo sanguíneo. (Foto: Divulgação)

Tipo B

As pessoas com tipo sanguíneo B podem consumir leite e derivados tranquilamente, mas devem evitar o frango.

Alimentos recomendados: carneiro, bacalhau, merluza, sardinha, queijos, leite, iogurte, abacaxi, banana, melancia, mamão-papaia, berinjela, beterraba, cenoura, salsa e repolho.

Alimentos não recomendados: frango, porco, lagosta, abacate, caqui, amendoim, azeitona, tomate, milho e gelatina.

Agora que você já a importância da dieta que está no sangue, procure adaptar o cardápio para conseguir emagrecer.

Top