9 de junho: Dia da imunização

No dia 9 de junho comemora-se o Dia Nacional da Imunização. Esta data se revela importante para pensar e debater a respeito de assuntos…

Uma forma de reforçar a imunidade é tomando as vacinas adequadamente.

No dia 9 de junho comemora-se o Dia Nacional da Imunização. Esta data se revela importante para pensar e debater a respeito de assuntos que envolvem a prevenção de doenças, como é o caso das vacinas que o indivíduo deve tomar ao longo da sua vida.

Desde os seus primeiros dias de vida, o ser humano necessita de vacinas para tornar o seu corpo mais imune. A vacinação é importante, sobretudo, para os recém-nascidos, que ficam frágeis e vulneráveis às contaminações quando não tomam as vacinas adequadamente.

O dia 9 de junho também representa uma ótima oportunidade para reforçar as campanhas de vacinação, além de mostrar à população o quanto o método é eficaz para proteger o organismo de determinadas patologias, ao longo de toda vida.

A imunidade do ser humano

O primeiro tipo de imunidade que o ser humano adquire acontece ainda no período gestacional, quando o embrião entra em contato com os anticorpos da placenta da mãe. Depois do nascimento, outro meio de melhorar o sistema imunológico do bebê é através da amamentação, pois o leite materno oferece uma série de nutrientes.

O ser humano toma vacinas para se proteger de vírus e bactérias.

Com o passar dos anos, o indivíduo desenvolve a sua própria imunidade, mas nem sempre isto é suficiente para combater os vírus e as bactérias. Para melhorar o desempenho do sistema imunológico, a vacina fornece novos tipos de anticorpos que organismo não produz.

Algumas iniciativas reforçam a ideia de imunização. Veja: Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe 2012

A importância da vacina

A vacina passa a desempenhar o papel de principal forma de imunização. Dependendo da sua composição, ela é capaz de proteger o organismo das principais doenças da infância, melhorando a qualidade de vida da criança.

Leia Também:  Dicas para tirar fotos de cachorros

Para que a criança não fique a mercê das patologias e suas complicações, é importante que o calendário de vacinas seja seguido à risca. Quando o bebê nasce com mais de dois quilos, ele já precisa ser imunizado contra a Hepatite B, no segundo mês de vida, deve ser feita a aplicação de vacinas contra tétano, difteria, coqueluche, meningite por hemófilos, rotavírus e poliomielite.

Logo no terceiro mês, a preocupação da mãe deve se voltar para as doenças pneumocócica e meningocócica. Aos quatro meses, as vacinas dadas aos dois meses são reforçadas. Aos seis meses de vida, o bebê precisa receber as terceiras doses de algumas vacinas, isto é, contra tétano, difteria, coqueluche, meningite por hemófilos, hepatite B e poliomielite. Já com sete meses, a imunização combate a doença pneumococo.

As vacinas evitam doenças graves na infância.

Ao completar um ano de idade, a criança recebe a tríplice viral, uma vacina importante para prevenir sarampo, rubéola e caxumba. Com a chegada dos 15 meses, algumas doses já foram aplicadas são reforçadas para tornar o organismo do bebê mais resistente. Entre 4 e 6 anos, a criança é vacinada com o reforço da vacina tríplice.

Na vida adulta, o indivíduo também deve se vacinar, sobretudo para receber os reforços das vacinas que já foram tomadas na infância. Ele também pode participar de campanhas de vacinação para se proteger contra determinadas doenças virais, como gripe e febre amarela.

Saiba mais: Calendário Vacinação Infantil 2012

Top