23 de maio: Dia da Juventude Constitucionalista

No dia 23 de maio comemora-se o Dia da Juventude Constitucionalista. A data serve para recordar e refletir a luta dos jovens que aderiram…

Ilustração do cartaz que convocou as pessoas à revolta.

No dia 23 de maio comemora-se o Dia da Juventude Constitucionalista. A data serve para recordar e refletir a luta dos jovens que aderiram ao movimento constitucionalista de 1932. Apesar a revolução ser lembrada em todo o estado de São Paulo no dia 9 de julho, foi em 23 de maio que os paulistas tomaram a decisão de batalhar pela causa.

Veja também: 09 de Julho – Feriado da Revolução Constitucionalista

A origem da data

A data é lembrada por causa da morte dos estudantes Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo. Eles encararam um confronto com a polícia em protesto a ditadura do governo de Getúlio Vargas, mas acabaram assassinados. O acontecimento foi a gota d’ água para os jovens paulistas, que indignados com a situação, iniciaram uma grande revolta.

As iniciais dos nomes dos rapazes mortos serviram para formar a sigla simbólica da revolução – MMDC. O movimento revolucionário ganhou vários adeptos e, em 9 de julho de 1932, os estudantes armados se rebelaram contra o Governo Vargas. A ação tinha como objetivo derrubar o presidente ditador e estabelecer uma nova constituição para o Brasil.

Os paulistas estavam indignados com a situação do país, que permanecia a mercê de um governante que tinha se mantido no poder através de um golpe de Estado. A revolta também foi aderida pelos grupos derrotados na Revolução de 1930 e que desejavam revidar.

O MMDC foi um grande movimento revolucionário organizado pela juventude constitucionalista.

O MMDC foi responsável por mobilizar aproximadamente cem mil homens para atuar na revolução, sendo que a maioria pertencia à classe média. Os jovens revolucionários enfrentaram 87 dias de combate, com um saldo oficial de 934 mortos. Estima-se que a quantidade de pessoas que perderam suas vidas no conflito seja maior, algo em torno de 2200 mortos.

Continuar Lendo  Após derrota Santana diz que não se sente ameaçado com possível demissão

A revolta liderada por paulistas chegou ao fim no dia 3 de outubro de 1932, quando os soldados se renderam as forças federais. Por mais que os jovens revolucionários não tenham conquistado a vitória, eles conseguiram abalar o Governo de Getúlio Vargas e aquecer a luta pela democracia. Dois anos mais tarde, em 1934, foi promulgada uma nova constituição.

A Revolução Constitucionalista de 1932 foi uma atitude de coragem dos jovens paulistas que presenciavam diariamente o abuso de poder da ditadura. O confronto que se deu no estado de São Paulo foi um grito de liberdade, representando a insatisfação dos jovens da época que desejam viver em um país regido pela democracia.

Obelisco de São Paulo

No estado de São Paulo, a Revolução Constitucionalista é motivo para um feriado no dia 9 de julho, e também, serve de pretexto para outras tantas homenagens aos membros do MMDC, como o monumento Obelisco de São Paulo.

 

Top