20 de abril: Dia do Disco

No dia 20 de abril comemora-se o Dia do Disco, uma importante ocasião para pensar na importância da música para a cultura e entretenimento…

O velho e bom vinil continua vivo entre os colecionadores.

No dia 20 de abril comemora-se o Dia do Disco, uma importante ocasião para pensar na importância da música para a cultura e entretenimento das pessoas. Apesar de ser retrô e ter caído em desuso com o surgimento de novas tecnologias, o disco representa um importante avanço na história das mídias.

O disco de Vinil e a sua história

O primeiro disco de vinil surgiu em 1948, tendo como objetivo substituir os discos de goma-laca, que fez grande sucesso na primeira metade do século XX. Ao contrário do seu antecedente, o vinil era leve, resistente a quedas, fácil de manusear e com tecnologia mais avançada para a reprodução musical.

Os discos de goma-laca, inventados por Emil Berliner, não eram capazes de comportar tantas músicas como o vinil e nem tinham a mesma qualidade sonora. Mas, apesar da substituição da tecnologia, o padrão antigo teve um período de sobrevida, sendo que sua fabricação foi encerrada nos Estados Unidos em 1957.

Funcionamento

O disco foi um marco na história das mídias.

Também chamado de Long Play (LP), o disco de vinil foi difundido no início da década de 50 para proporcionar a reprodução musical. As informações registradas no disco só podiam ser lidas e transformadas em conteúdos sonorosos através de um aparelho específico, que recebeu o nome de ‘toca disco’.

Feito de plástico e com marcações na forma de espirais, o disco de vinil procurou adaptar a sua estrutura ao sistema de reprodução, facilitando assim o deslize da agulha que compõe o ‘toca disco’. A gravação da peça era feita de forma analógica para transformar as vibrações da agulha em músicas. No entanto, o vinil é feito de um plástico muito sensível e o seu conteúdo pode ser prejudicado por causa de riscos ou poeira.

O disco de vinil e a cultura

A capa do disco Abbey Road, dos Beatles, é uma das mais populares do mundo.

Nos anos 80 os CDs começaram a ganhar espaço no cenário musical, afinal, eram peças mais compactas e com qualidade sonora superior. Com isso, o velho e bom vinil foi desaparecendo aos poucos do mercado, mas o seu poder simbólico se manteve muito forte.

O vinil é uma peça constantemente resgatada na decoração, sobretudo porque ele representa o estilo retrô. Desta forma, as peças são usadas tanto para enfeitar as paredes residenciais como também para valorizar o clima de uma festa anos 50, 60 ou 70.

Hoje em dia é possível encontrar à venda discos antigos famosos, para a alegria dos colecionadores de vinil. Compradas e trocadas, as peças fazem sucesso entre as pessoas que gostam de objetos de outras épocas e são apaixonadas por música.

 

 

Top