10 de fevereiro: Dia do Atleta Profissional

Buscar ultrapassar os limites do corpo e do psicológico, essa é a meta dos atletas profissionais, que todos os dias treinam com o objetivo…

Por Élida Santos em 10/02/2012

A capoeira é um dos esportes praticados no Brasil (Foto: Divulgação)

Buscar ultrapassar os limites do corpo e do psicológico, essa é a meta dos atletas profissionais, que todos os dias treinam com o objetivo de bater recordes, ganhar competições e serem reconhecidos pela prática esportiva. A vida de uma pessoa dessa área nem sempre é fácil. O primeiro obstáculo a se vencer no Brasil é a falta de estrutura para muitos esportes.

Até o futebol, que é a paixão nacional, passa por seus problemas. No quadro desse segmento quem mais sofre são as mulheres, isso porque a popularidade do esporte que por muito tempo foi atribuído ao público masculino, ganhou espaço entre as mulheres, que passaram a praticá-lo. No país da Seleção canarinho, o sexo antes dito como frágil, domina as competições Sul-Americanas, mesmo tendo uma estrutura bem longe da ideal.

Marta, jogadora de futebol (Foto: Divulgaçaõ)

Em 2009, aconteceu a primeira edição da Copa Santander Libertadores da América de Futebol Feminino. Na ocasião, o Santos Futebol Clube reuniu estrelas, como a melhor jogadora do mundo, segundo a Fifa, durante cinco anos consecutivos, Marta. O time também contava com Cristiane Rozeira, outro nome de peso desse esporte. Ambas aturam fora do Brasil por anos, pois não tiveram espaço em seu próprio país, devido a falta de competições oficiais.

Mas o que parecia ser uma boa notícia para a nação que receberá a Copa do Mundo de Futebol em 2014 e as Olimpíadas em 2016, veio a baixo com o anúncio realizado pelo presidente da equipe que paga um salário milionário para Neymar. Luis Álvaro convocou uma entrevista coletiva no dia 3 de janeiro de 2012 para dizer que o time santista de futebol feminino encerrou suas atividades devido a falta de apoio financeiro, tanto do Governo, quanto da iniciativa privada.

Incentive projetos sociais (Foto: Divulgação)

Outros esportes passam por dificuldades ainda maiores, por não ter uma tradição no país. Com os grandes eventos esportivos se aproximando, atletas e mídia aproveitam para cobrar melhores condições de trabalho, para que quando chegar 2014 e 2016 o Brasil tenha algo de novo para oferecer ao mundo do esporte, como por exemplo, atletas profissionais em destaque.

Aproveite esse dia 10 de fevereiro, Dia do Atleta Profissional, para investir em projetos que incentivam jovens a praticarem não só o futebol, mas as demais modalidades esportivas existentes. Dessa forma, pessoas que vivem em situação de risco social, em locais onde a marginalização e o crime fazem parte da sua realidade, possam sonhar com um futuro diferente, mesmo que não se tornem profissionais, ao menos aprendem coisas importantes, como ser disciplinado.

Top